Cronista
João Quadros Argumentista

João Quadros nasceu em Lisboa em 1964, é licenciado em gestão e argumentista. Nos últimos 20 anos escreveu para televisão, teatro, cinema, rádio, jornais, etc. Foi um dos autores de programas de comédia de grande sucesso na televisão : Herman Enciclopédia, Contra Informação, O Programa da Maria, Levanta-te e Ri, Os Contemporâneos, Lado B e  O Último a Sair.   Autor do argumento do filme Arte de Roubar, de Leonel Vieira e, entre outras, da peça de teatro Antes Eles que Nós, com Bruno Nogueira, Maria Rueff e Manuel Marques. Foi co-autor do espectáculo Bruno Nogueira a Solo: Sou do tamanho do que vejo e não da minha altura. Actualmente escreve o Tubo de Ensaio, programa diário na TSF, com Bruno Nogueira, o 5 para a Meia-Noite, com Nuno Markl, e a crónica Um Tiro no Porta Aviões, publicada semanalmente no Jornal de Negócios. 

Opinião
Fahrenheit 2,8 19.05.2017 João Quadros
Opinião O da Joana 05.05.2017 João Quadros
Opinião Um Estado laico-intolerante 28.04.2017 João Quadros
Opinião Sete vezes vem ao pêlo 21.04.2017 João Quadros
Opinião A vida não é bela 13.04.2017 João Quadros
Opinião Um ministério pouco púdico 07.04.2017 João Quadros
Opinião A guerra das rosas 31.03.2017 João Quadros
Opinião O holandês errante 24.03.2017 João Quadros
Opinião Ok, põe-me ko 17.03.2017 João Quadros
Opinião O pequeno homem do castelo alto 10.03.2017 João Quadros
João Quadros Fahrenheit 2,8 19.05.2017 João Quadros
Ver o PSD a dizer que se o país cresceu 2,8 no primeiro trimestre de 2017 é graças ao seu governo, é como ver um indivíduo a queixar-se que ele é que tomou os comprimidos para o "enlarge your penis" mas o outro é que tem o pénis maior.
João Quadros O da Joana 05.05.2017 João Quadros 1621
Estou oficialmente cansado do centenário de Fátima e totalmente farto da Joana Vasconcelos. Lá está ela em todo o lado, sempre com as suas obras gigantescas. Ela deve ser fixe é a fazer um charro. Deve ser um canhão.
João Quadros Um Estado laico-intolerante 28.04.2017 João Quadros 248
Eu estava convencido de que o Estado era laico. Afinal, é laico-intolerante. Esta mania de o nosso PM estar de bem com Deus e o Diabo ainda vai dar mau resultado.
João Quadros Sete vezes vem ao pêlo 21.04.2017 João Quadros 943
Falta vir o deputado do PAN alertar para a terrível extinção do tão raro vírus do sarampo. Deve um partido que defende a obrigatoriedade de vacinar os animais não defender o mesmo para os humanos? Ó terrível dúvida!
João Quadros A vida não é bela 13.04.2017 João Quadros 325
Tentar arranjar algo de menos desumano do que fez Hitler, em comparação com outro ditador assassino, dá nisto. Nesta versão adocicada do Holocausto nazi, feita por Sean Spicer, Anne Frank, afinal, só sofria de agorafobia.
João Quadros Um ministério pouco púdico 07.04.2017 João Quadros 484
Causa-me alguma estranheza que o Ministério ilibe as pessoas mas que, ao mesmo tempo, lhes atire lama para cima (…). Se o Doutor Dias Loureiro resolver processar o Ministério Público, tem a oportunidade de, uma vez na vida, fazer dinheiro de uma forma honesta.
João Quadros A guerra das rosas 31.03.2017 João Quadros 112
A União Europeia sem o Reino Unido é como um sorriso sem um dente incisivo central superior. Perdemos o sentido de humor único dos ingleses e ficamos mais tristes nas mãos do humor alemão o que, por si só, é um oximoro.
João Quadros O holandês errante 24.03.2017 João Quadros 1476
Dijsselbloem disse que os países do Sul gastam tudo em álcool e mulheres. O mais incrível é dizer isto como se fosse mau. Quem me dera ter gasto tanto dinheiro em boémia como gastei em bancos.
João Quadros Ok, põe-me ko 17.03.2017 João Quadros 338
Assunção, com esta desculpa, tenta deixar de ser responsável para passar a ser apenas solidária. Transforma uma incompetência num gesto bonito. Aleluia!
João Quadros O pequeno homem do castelo alto 10.03.2017 João Quadros 220
Esta semana, uma longa reportagem/documentário da SIC do jornalista Pedro Coelho (o nome é mera coincidência), intitulada "Assalto ao Castelo", veio dar a conhecer uma parte da actuação da regulação bancária no pré e durante a queda do BES. Depois de ter visto a reportagem, começo pela moral da história: o respeitinho é muito bonito.