Cronista
José M. Brandão de Brito
Opinião
Os deuses devem estar doidos  15.03.2017 José M. Brandão de Brito
Opinião Os idos de março de 2017 14.03.2017 José M. Brandão de Brito
Opinião Boas notícias 20.02.2017 José M. Brandão de Brito
Opinião Será que a república tem um "bug"? 16.02.2017 José M. Brandão de Brito
José M. Brandão de Brito Um Presidente para a ocasião 08.02.2017 José M. Brandão de Brito
José M. Brandão de Brito Compromisso com a Europa 01.02.2017 José M. Brandão de Brito
Opinião O voo de Ícaro 16.01.2017 José M. Brandão de Brito
Opinião Vitória muito amarga do BCE 04.01.2017 José M. Brandão de Brito
Opinião O ataque a Berlim, Bruxelas e Frankfurt 21.12.2016 José M. Brandão de Brito
Opinião 2016: A revolução do ocidente 18.12.2016 José M. Brandão de Brito
José M. Brandão de Brito Os deuses devem estar doidos  15.03.2017 José M. Brandão de Brito
Euforia e medo são elementos incontornáveis do comportamento humano. São também péssimos conselheiros de investimento. Pois, nem tudo corre sempre bem ou sempre mal: os deuses podem pregar uma ou outra partida, mas não são doidos.
José M. Brandão de Brito Os idos de março de 2017 14.03.2017 José M. Brandão de Brito
No calendário romano, os idos de março correspondem ao dia 15 do mês que evoca o deus da guerra: Marte. A data ficou célebre por ter sido nesse dia do ano 44 a.C. que Júlio César foi assassinado, efeméride que para muitos representa metaforicamente o princípio do fim de Roma.
José M. Brandão de Brito Boas notícias 20.02.2017 José M. Brandão de Brito
As exportações líquidas só são relevantes na perspetiva nominal e não na real em que entram nas contas do PIB.
José M. Brandão de Brito Será que a república tem um "bug"? 16.02.2017 José M. Brandão de Brito
Depois de se impor a toda a concorrência, o republicanismo, aqui entendido como o regime em que o poder é determinado por eleições livres e regulares, está em crise - certamente no Ocidente.
José M. Brandão de Brito Um Presidente para a ocasião 08.02.2017 José M. Brandão de Brito
A verdade é que dificilmente outro protagonista presidencial conseguiria estimular a participação cívica como o está a fazer Donald Trump. Isso é verdade para quem o apoia e para quem o opõe.
José M. Brandão de Brito Compromisso com a Europa 01.02.2017 José M. Brandão de Brito
Na verdade, quem se recusa a reformar as respetivas economias são os governos dos países da periferia, que ao privilegiar os ditames da política doméstica ignoram, por arrasto, a ameaça que impende sobre a moeda única.
José M. Brandão de Brito O voo de Ícaro 16.01.2017 José M. Brandão de Brito
Desde as eleições americanas, o índice Dow Jones valorizou-se 10% em direção ao mítico marco dos 20.000, olimpicamente desprezando tantos e variados riscos que espreitam no horizonte.
José M. Brandão de Brito Vitória muito amarga do BCE 04.01.2017 José M. Brandão de Brito
O aumento da inflação por via do encarecimento do preço do petróleo tenderá a penalizar o consumo diretamente, além de implicar menor necessidade de manter condições monetárias tão expansionistas.
José M. Brandão de Brito O ataque a Berlim, Bruxelas e Frankfurt 21.12.2016 José M. Brandão de Brito
O ataque de Berlim é deplorável. Pelas vítimas que causou. Pelo atroz simbolismo que deixou naquele mercado de Natal.
José M. Brandão de Brito 2016: A revolução do ocidente 18.12.2016 José M. Brandão de Brito
No decurso de 2016, o mundo político ocidental foi sacudido por abalos sísmicos que apanharam de surpresa uma classe dirigente impreparada para lidar com as réplicas que se vão sucedendo.