Cronista
José M. Brandão de Brito
Opinião
Um mercado que não se cansa 24.07.2017 José M. Brandão de Brito
Opinião As revoluções vêm aos pares 12.07.2017 José M. Brandão de Brito
Opinião Maldita história 29.06.2017 José M. Brandão de Brito
Opinião Uma estratégia transformadora para a Europa 21.06.2017 José M. Brandão de Brito
José M. Brandão de Brito Lição aprendida? 07.06.2017 José M. Brandão de Brito
José M. Brandão de Brito A racionalidade de Trump e Merkel 05.06.2017 José M. Brandão de Brito
Opinião Refundação improvável 24.05.2017 José M. Brandão de Brito
José M. Brandão de Brito A túlipa de Frankfurt 17.05.2017 José M. Brandão de Brito
Opinião Le Pen não é Trump… mas quase 26.04.2017 José M. Brandão de Brito
José M. Brandão de Brito O populismo no Ocidente 11.04.2017 José M. Brandão de Brito
José M. Brandão de Brito Um mercado que não se cansa 24.07.2017 José M. Brandão de Brito
O que sabemos é que quanto maior for a subida artificial, maior é a dimensão provável do próximo "crash". Posto de outra forma, se o mercado não respira, morre de exaustão.
José M. Brandão de Brito As revoluções vêm aos pares 12.07.2017 José M. Brandão de Brito
Na revolução industrial 1.0, os camponeses tornados excedentários pela revolução verde foram absorvidos por uma indústria em expansão, para a qual, porém, davam um contributo indiferenciado e, logo, modestamente remunerado.
José M. Brandão de Brito Maldita história 29.06.2017 José M. Brandão de Brito
Não é o facto dos índices acionistas americanos estarem em máximos que imuniza a economia de um tropeção.
José M. Brandão de Brito Uma estratégia transformadora para a Europa 21.06.2017 José M. Brandão de Brito
Para a Europa, o sucesso depende da capacidade de se mobilizar em torno de um projeto, que não ferindo o seu âmago identitário, tire partido das novas oportunidades.
José M. Brandão de Brito Lição aprendida? 07.06.2017 José M. Brandão de Brito
Sem pôr em causa Churchill nesta matéria, devemos reconhecer que a democracia tem uma perversão no incentivo que confere a quem está no poder a moldar o ciclo económico ao ciclo eleitoral.
José M. Brandão de Brito A racionalidade de Trump e Merkel 05.06.2017 José M. Brandão de Brito
As eleições e a popularidade em democracia não se ganham no plano da racionalidade, mas no da emoção. Trump sabe-o, mas Merkel também.
José M. Brandão de Brito Refundação improvável 24.05.2017 José M. Brandão de Brito
A verdade é que a União Europeia continua pouco dinâmica, assimétrica e, acima de tudo, destituída de projeto comum.
José M. Brandão de Brito A túlipa de Frankfurt 17.05.2017 José M. Brandão de Brito
Draghi refugiou-se no alegado sucesso da política monetária do BCE. Este argumento, porém, não é totalmente convincente, pois durante a formação das bolhas tudo parece maravilhoso, até que deixa de o ser.
José M. Brandão de Brito Le Pen não é Trump… mas quase 26.04.2017 José M. Brandão de Brito 22
Por muitas e variadas razões, Le Pen não é Trump, mas desengane-se quem achar não existirem preocupantes semelhanças entre França e os EUA, que mais tarde ou mais cedo poderão degenerar em riscos políticos que agora parecem ter desaparecido.
José M. Brandão de Brito O populismo no Ocidente 11.04.2017 José M. Brandão de Brito
No Ocidente, demasiada gente depende do Estado social, como beneficiário ou funcionário. Isso significa que o Estado social é dificilmente sustentável (por razões económicas) e dificilmente reformável (por questões políticas).
pub