Fernando  Sobral
Fernando Sobral 12 de maio de 2017 às 09:44

A crise na Venezuela e o futuro da América Latina

A crise na Venezuela está ao rubro. E isso tem profundas implicações em Portugal, porque ali está sediada uma muito forte comunidade portuguesa. Embora isso, às vezes, não transpareça na nossa comunicação social.

Mas, na América Latina, no meio de uma crise económica profunda (veja-se o Brasil) e sem perceber ainda qual a política de Donald Trump para a região (à excepção do muro com o México), todas as dúvidas são pertinentes. No Clain, o milionário Carlos Slim é claro: "O México não casou com os Estados Unidos e tem de estabelecer relações multilaterais. A América Latina deve estar mais unida."

Já sobre a crise venezuelana, Antonio Navalón, no El País/Brasil, escreve: "A Venezuela é um país rico, com poucos habitantes e as maiores reservas de petróleo do mundo. Seu povo, porém, morre com a violência nas ruas, de fome, de falta de medicamentos e devido ao caos institucional em vigor. Sua crise, neste mundo cheio de paradoxos, onde tudo está mudando e que parece dar à luz um novo paradigma geoestratégico, põe em evidência a confluência de várias carências. (…) A revolução não devorou apenas os seus próprios filhos. Devorou-se a si mesma, em uma crise que se combinou com a queda dos preços do petróleo, com a ausência de um modelo político interno e externo, com a incompetência do Governo de Caracas e com o sumiço dos EUA." Não podia ser mais claro. Já no El Universal, da Venezuela, Teódulo López Maléndez contrapõe: "O populismo não aparece por magia. Aparece por causa de uma combinação de fracasso económico e político. É a manifestação insípida de um colapso cruzado com sinais totalitários que pretende, à vez, o exercício do controlo social para a conservação do poder e desenvolver sistemas controlados de distribuição de alimentos. Até que quebre, pela sua ineficácia e ortodoxia. (…) Está a romper-se toda a estrutura política, económica e social."


A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

O socialista maduro destribuiu a riquesa por igual, e agora esta' a destribuir os piolhos ate' que haja solidariedade dos capitalistas. Cultura hiberica!!

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

O socialista maduro destribuiu a riquesa por igual, e agora esta' a destribuir os piolhos ate' que haja solidariedade dos capitalistas. Cultura hiberica!!

Anónimo Há 2 semanas

Quantos mortos tem a Venezuela ?
Quantos mortos tem os Países apoiados pelos EUA, e pela Rússia ?
Quantos mortos contabiliza os Refugiados ?
Quantos artigos existe deste senhor sobre essas causas ?
O Adolfo Hitler, o Salazar, também tinha Comunicação Social, apoiantes, colaboradores.

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub