Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Camilo Lourenço
Camilo Lourenço 14 de novembro de 2017 às 21:30

A dívida pública passou a ser gerível?

Os partidos portugueses têm uma falta de coerência notável. Veja-se o tema da dívida pública. Durante os anos da troika os partidos de esquerda (e uma pequena parte da direita) reclamavam o perdão de dívida. Mas quando chegaram ao Governo mudaram de conversa.

Nota: Este artigo está acessível, nas primeiras horas, apenas para assinantes do Negócios Primeiro.

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais
A sua opinião22
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
E DOS LIVROS.....IDIOTA. Há 5 dias

So o "xperto" do Camilo "cabrita" nao entende.Ora quando se trabalha mais e se tem mais rendimento e natural ke seja possivel suportar mais divida..e haja kem nos empreste mais...pra produzir mais.
MAS E EVIDENTE que este "cabrita" como nunca fez nada util, nao entenda..bastam-lhe as avencas.

Ohh Camilo! Há 6 dias

O juro esta baixo e Portugal tem turistas a deixar aqui divisas como nunca de viu! .. mas se o juro subir para valores iguais ao do tempo do PEC-4, que remédio temos nos de voltar a pedir um haircut na divida !

surpreso Há 6 dias

Esta coluna continua a ser a sanita da escória "xuxa".E nem percebem o que o Camilo escreve

Dr Camilo, francamente !!! Há 6 dias

Claro que a dívida é gerível. Quanto ao "não pagamos", isso é pura politica. Você parece um debutante em politica. Ultimamente tem feito umas cronicas, proprias de um integrante de uma juventude partidaria. Em politica o que hoje é verdade, amanha é mentira. Isto passa-se em todo o lado.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub