Rui Barroso
Rui Barroso 19 de abril de 2017 às 20:37

A falha de navegação no Goldman Sachs 

Tem fama de ser uma máquina de fazer dinheiro. Mas no primeiro trimestre o Goldman Sachs perdeu o rumo nos mercados.

O banco, que viu alguns dos seus altos quadros serem recrutados por Trump para a Casa Branca, apresentou resultados trimestrais que saíram abaixo do previsto. Pior. Viu os seus grandes rivais baterem confortavelmente o consenso dos mercados. O novo administrador financeiro do Goldman Sachs, Martin Chavez, admitiu que algo correu mal na actividade do banco. "Tivemos um desempenho fraco e isso deveu-se [às unidades] de matérias-primas e divisas. Poderíamos ter feito um melhor trabalho a navegar os mercados", disse numa conferência com analistas, citada pelo MarketWatch. As receitas do Goldman com as unidades de "trading" caíram 2,4% nos primeiros três meses do ano, relativamente ao mesmo período de 2016. Já os rivais aproveitaram a rotação de activos dos investidores, para se posicionarem para os maiores riscos geopolíticos, de modo a aumentarem a facturação das unidades de negociação. Após uma rota mal calculada, resta saber se o Goldman Sachs conseguirá afinar os instrumentos de navegação nos próximos meses que prometem ser voláteis no mercado.

 

Jornalista

A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
SALAZAR 20.04.2017

COM O BARROSO E O ARNAUT LÁ, ISSO É UMA GARANTIA... DE FALHANÇO.

pub
pub
pub