Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Camilo Lourenço
Camilo Lourenço 21 de julho de 2017 às 00:01

A Fitch, o francês "impressionado" e a economia sem reformas 

A agência Fitch publicou um texto sobre a situação económica atual onde diz que a austeridade morreu. O artigo, de James McCormack, defende que os responsáveis pelas políticas económicas estão a cometer erros.

Numa altura em que deviam tomar medidas para acelerar a consolidação orçamental (cortar despesa ou aumentar impostos), fazem o oposto: abandonam o rigor orçamental: "A austeridade morreu", lê-se no documento. "E enquanto

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais
A sua opinião88
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
JR 23.07.2017

Vão chamar-te para fazeres as reformas. ESPERA.

Rua com o PSD 23.07.2017

Palhaços!!!!

Observador 23.07.2017

O irrevogável foi-se e deixou alguêm a tomar conta do lugar . Quando é que esse ódio aos esquerdas se dissipa? Uma direita com Hugo Soares e Passos Coelho e ser trampistas a mais que a trampa , que a direita se indireita ? Mil vezes a Assunção ...

Mérito e demérito a quem o tem 23.07.2017

Em nome da verdade, devemos dizer que foi o PS quem começou a cortar os salários e subsidio de férias, congelamentos nas pensões e retirou o abono de familia a milhares de portugueses e ainda, acertou com a troika a venda de empresas públicas por valores muito mais baixos do que foram vendidas

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub