Rui Barroso
Rui Barroso 23 de maio de 2017 às 21:04

A nova moda nos mercados são os ETF abençoados

O mercado de fundos negociados em bolsa não pára de crescer, com cada vez mais produtos a serem lançados fruto da inovação e do marketing das gestoras de activos que apostam nos ETF.

Nota: Este artigo está acessível, nas primeiras horas, apenas para assinantes do Negócios Primeiro.

 

Uma das novas tendências é em vez de se replicar um índice normal de mercado, apostar em ETF inteligentes que seguem índices que são criados pelas gestoras para terem um tema mais específico do que um índice normal, seja por tipo de estratégia ou por tema de investimento. Nos EUA, a nova aposta de algumas gestoras são ETF religiosos. Já existiam alguns produtos que replicavam índices em que as acções de empresas que não se coadunassem com os "valores bíblicos" eram excluídas. E agora, o investimento bíblico chega às obrigações, com a Inspire, uma gestora de activos da Califórnia a planear lançar nas próximas semanas o primeiro ETF que replica um índice de obrigações em que dívida de empresas consideradas "pecaminosas" não entram. Apenas são escolhidas empresas "alinhadas com os valores bíblicos e o impacto positivo da empresa no mundo através de vários critérios ambientais, sociais e de governação". Um investimento abençoado ou mais uma grande manobra de marketing na indústria para captar investidores mais crentes?

 

Jornalista

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub