Fernando  Sobral
Fernando Sobral 24 de maio de 2017 às 09:40

A visita de Trump ao Médio Oriente. Factos e dúvidas

Depois de ir à Arábia Saudita, Donald Trump está em Israel e diz que pretende ajudar a uma paz duradoura entre o Estado hebraico e a Palestina. Mas isso não invalida a hipótese de Washington deslocar a sua embaixada em Israel para Jerusalém, algo que irritaria por certo os palestinianos.

Robert Fisk, no Independent, escreve: "Depois de ter inventado as 'notícias falsas' o louco Presidente americano ofereceu ao mundo muçulmano um discurso falso. (…) Não houve palavras de compaixão, de piedade, nem uma palavra de desculpa pelos seus discursos racistas e antimuçulmanos do ano passado. Mais incrivelmente ele culpou o Irão - mais do que o Estado Islâmico - por alimentar a violência sectária, teve pena do povo iraniano pelo seu 'desespero', um dia depois de este ter eleito livremente um reformador liberal como seu Presidente e pediu mais isolamento para o maior país xiita do Médio Oriente. (…) Os anfitriões sauditas de Trump brilharam com calor com tanta sabedoria." E acrescenta: "Trump falou de paz, mas preparou os árabes para uma guerra entre sunitas e xiitas."

No Middle-East Eye, Basheer Nafi (investigador do Centro de Estudos Al Jazeera) opina: "Obama nunca teve problemas com os árabes tomarem responsabilidade com a sua defesa. É muito provável que Trump acabe por adoptar a mesma política, apenas levantando o volume da retórica para os seus aliados no Golfo. (…) A visita de Trump mostra que a sua administração está a mudar a sua política no exterior e a fazer da Arábia Saudita a sua porta para a região - pelo menos à primeira vista. Pouco transpirou até agora sobre a visão estratégica de Trump para o mundo. Qual é a sua visão para as relações com a Rússia e a China?" No Washington Post, John Podesta refere: "Na questão da ajuda internacional, desenvolvimento e governança, os passos em falso de Trump estão a contribuir para o cepticismo dos aliados e preocupações sobre a política americana." O mundo está perigoso.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
A NOVA ESTRATÉGIA DA PAFAS IRREVOGÁVEL 24.05.2017

PARA A PAFAS, QUALQUER COISA MÁ ERA CULPA DE SÓCRATES- ERA SUPOSTO QUE TINHA VINDO PARA MELHORAR. AS COISAS BOAS ERAM MÉRITO SEU! DEPOIS PASSOU A ANUNCIAR TRAGÉDIA SEMPRE PARA O MÊS SEGUINTE.COMO FOI 1 FIASCO, AGORA DIZ QUE OS MÉRITOS DESTE GOVERNO SE DEVEM AO ANTERIOR- JÁ BASTA DE TANTA INTRUJICE!

pub
pub
pub