João Quadros
João Quadros 21 de Outubro de 2016 às 10:16

A abstenção é a alma do povo

Quase não demos por isso, porque os nossos media estão ocupados com as eleições dos EUA, mas houve umas eleições nos Açores. Na verdade, a maioria dos portugueses mal sabe da existência da assembleia legislativa açoriana.
É o mal dos açorianos não terem um deputado como o José Manuel Coelho, que, com o seu trabalho parlamentar, nomeadamente ao nível da colecção de bandeiras nazis, fez com que todos já tenhamos visto imagens da assembleia madeirense.

Quem também quase não deu pelas eleições nos Açores foi a maioria dos açorianos. Houve 59,1% de abstenção. Qual é a desculpa?! Não me venham com o desinteresse na política. Estamos num domingo, nos Açores, será que há alguma coisa para fazer para além de ir votar?! As eleições regionais nos Açores não deviam ser recebidas pelos ilhéus como, por exemplo, um concerto da Beyoncé?! Ou, vá lá, dos Dama.

Mais de metade das pessoas da Ilha do Pico não foi votar porquê?! Porque nesse dia também havia Open do Pico, para o Master de ténis, e coincidia com a reunião dos G7 e Pico, e acabou muito tarde? Que desculpa é que um habitante do Pico tem para não ir votar, quando basta levantar-se da cama e dar vinte passos em qualquer direcção e dá um encontrão numa urna de voto?

Este desprezo dos açorianos pelos actos eleitorais vem ao encontro da minha teoria de que já chega daquela coisa de, quando há eleições nacionais, ter de ficar à espera dos Açores para saber as primeiras projecções de voto. Entre as sete e as oito da noite, ficam dez milhões de portugueses à espera de dois pastores do Corvo e de uma senhora de idade das Flores, que lhe dói o joelho, e ainda não sabe se vai votar. Porque é que não começam a votar uma hora mais cedo e fecham uma hora antes? Às dezoito horas, de domingo, nos Açores, já não há ninguém na rua, a não ser que haja um tremor de terra.

O resultado final das eleições regionais dos Açores, em termos de deputados, foi: PS: 30; PSD: 19; CDS: 4 BE: 2 CDU: 1 PPM: 1. Sim, leram bem, o Partido Popular Monárquico elegeu um deputado no Corvo. O que faz o isolamento, não é? Não tenho nada contra monárquicos, pelo contrário, até sou monárquico, mas na clandestinidade, porque não gosto de fazer figuras ridículas em público.

Não vejo justificação para, no ano de 2016 da graça do Senhor, haver uma ilha portuguesa que deseja a monarquia. Bem sei que são só seis quilómetros e meio de comprimento por quatro de largura. É mais ou menos o equivalente à superfície de um Ikea. Mas eu não punha o Dom Duarte a gerir uma loja do grupo sueco.

Faz um bocado de confusão ver os corvinos elegerem um deputado do PPM. Não é por morarem numa fajã lávica que vos posso desculpar tudo. Vocês ainda são, para aí, uns trezentos a votar. Em oitenta e tal que votaram PPM, de certeza que havia alguém sóbrio que podia ter tentado acalmar os outros mais bebidos.



Que desculpa é que um habitante do Pico tem para não ir votar, quando basta levantar-se da cama e dar vinte passos em qualquer direcção e dá um encontrão numa urna de voto?
 


top 5 Corvo lindo 1. Novo imposto sobre o património permite poupança de milhares a proprietários de casas de luxo que pagavam 1% de imposto de selo - Uma lei de esquerda caviar que agrada à direita lavagante.

2. "Enquanto houver Tratado Orçamental, Portugal não vai crescer" - São palavras de Manuela Mortágua Ferreira Leite.

3. Portugal é já o quinto produtor mundial de lítio - Mas, estranhamente, somos dos mais deprimidos.

4. Presidente da caixa vai ganhar 400 mil euros ano - Ou, como diria Cristas, "bem-vindo à classe média!".

5. Marques Mendes sobre o novo imposto do património: "Numa casa de 600 mil euros, se calhar, uma família com 6 filhos já fica Apertada" - Sim. Já nem há espaço para uma gaveta com preservativos. 
A sua opinião81
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Joana Há 1 semana

Antes de críticar dessa forma tão "informada" (como quem diz, acabado de ler na wikipedia) a Região Autónoma dos Açores e, principalmente, o povo açoriano, experimente passar lá umas férias. Pode ser que o ar não poluído das 9 ilhas lhe abra um bocadinho essa mente tão "brilhante", sr. João Quadros.
E já agora aproveite para dar 20 passos na ilha do Pico num domingo de voto e veja se tropeça numa urna.
Em qualquer lugar do mundo é negativo ter uma taxa de abstenção tão elevada. Mas por favor informe-se antes de tecer comentários como o que teceu.

PS - acredite que pior do que é para você, sr tão privilegiado por ter nascido em Portugal Continental, ter de esperar uma hora para que nós, "tristes pastores açorianos", votemos, é mesmo ver comentários tão tristes como o seu num jornal destes em plena internet.

comentários mais recentes
Blica_Iluminada Há 4 semanas

Queria só pedir desculpas ao Senhor João Quadros por ter que aturar esses açorianos ignorantes que não conseguem reconhecer um belíssimo texto de humor e que possuem um bairrismo que roça um extremismo quase ao nível do Bataclan. Um dia eles irão aperceber-se da sua burrice (espero eu).

Atoleimado Há 1 semana

Óh João, tu não dizes só mentiras! Até começas bem, afirmando que olhas para os EUA sem te aperceberes que, a caminho, estão os Açores. Mas tudo bem! Se preferes o caminho da ignorância e da arrogância intelectual, nada posso fazer. Resta-me a esperança que tenhas uma "Ressaca" e acordes cá. ;-)

Bruno Leça Há 1 semana

Não sei se este imbecil estava a tentar ser engraçado ou se não conseguiu encontrar uma justificação melhor para tamanha abstenção nos Açores. Para este trouxa os açorianos deveriam ter sido castigados por não terem ido votar. Não colocou por uma única vez o ónus da culpa nos corruptos politicos

Parece que é um blogue Há 1 semana

Ao João Quadros:

http://parecequeeumblogue.blogspot.pt/2016/10/ao-joao-quadros.html

ver mais comentários