Camilo Lourenço
Camilo Lourenço 05 de Agosto de 2012 às 23:30

A "ideologia" enche a barriga?

Em Portugal usa-se e abusa-se da "ideologia". Fala-se de Saúde e lá está ela. Fala-se de Educação e em privatizações "et voilà". Fala-se em cortar despesa e logo aparece alguém a gritar "neoliberalismo".
O último debate sobre o "estado da nação" foi o cúmulo desta obsessão: o momento certo para o Parlamento discutir os verdadeiros desafios do país transformou-se numa discussão... ideológica.

Quando pergunto a políticos à esquerda e à direita o porquê desta obsessão, a resposta não é muito diferente: não se governa um país sem "fazer política" e isso implica discutir opções ideológicas.

Pessoalmente acho isto desculpa de mau pagador. Se houve coisa onde Portugal se excedeu nos últimos 37 anos foi a discutir "ideologia". E se isso fazia sentido nos anos pós-Revolução, agora não serve para nada: veja-se Mário Soares, que não perde uma oportunidade para proclamar a superioridade da ideologia sobre o pragmatismo dos números, ou a indignação bacoca de António Arnaut quando se mexe no SNS.

Perante tanta insistência na "ideologia", suspeito que o problema é outro: os políticos usam e abusam dela para desviar a atenção dos verdadeiros problemas. Como discutir esses problemas é impopular, e faz perder votos, refugiam-se na "ideologia".

A privatização da TAP é um exemplo: Portugal não tem investidores com dinheiro para salvar a empresa (350 milhões de capitais negativos); o Estado também não a pode recapitalizar (mesmo que a União deixasse, não tinha dinheiro). E quando é preciso recorrer a capital externo, a conversa envereda pelo "interesse público" e "soberania". Dá vontade de perguntar aos políticos se o povo come "ideologia".


camilolourenco@gmail.com
A sua opinião54
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
asCetart6vbo Há 6 dias

http://phenergan-online.gdn/ - phenergan oral http://azithromycin250mg.xyz/ - azithromycin 250 mg http://zithromaxantibiotic.top/ - zithromax 100 mg http://levitracost.date/ - levitra

Portuga 07.08.2012

Ao comentador Olisipone: O sr. descascou a torto e a direito na direita na qual inclui a Social-Democracia. Já agora dê-me lá exemplos de países em que o povo viva bem e que tenham tido outro tipo de regimes. É que eu gosto sda forma como vivem os Suecos, Dinamarqueses, Canadianos, Australianos, Holandeses, etc. Quais são os seus exemplos?

SERTY 07.08.2012

As " Ideologias" não são mais do que as tretas que os "politicos" amandam para cima do zé póvinho para ficarem bem vistos e o zé póvinho vai logo a seguir votar neles. aguenta-te ó zé.

PR1967 06.08.2012

Há também a ideologia da rotunda, que permite fazer obra para as próximas gerações pagarem.
Vai uma apostinha que os "ideotas" fazem isto por forte convicção circulatória!

P.S. Seria interessante que todos aqueles que pensam saber o que significa ideologia soubessem mesmo o seu significado!

ver mais comentários