João Quadros
João Quadros 06 de janeiro de 2017 às 10:33

Ano novo, velho banco

É chegada a altura de assumir que, finalmente, acertámos no grande desígnio de Portugal: somos uma nação que salva bancos. O primeiro país a abolir a pena de morte e a ter uma complacência infinita para com os banqueiros.
No momento em que escrevo esta crónica (01.30 de quinta-feira), o destino do Novo Banco ainda é uma incógnita. Segundo fontes próximas do Banco de Portugal (o astrólogo do Doutor Carlos Costa), "a Lone Star é a mais bem colocada para ficar com Novo Banco". A proposta da Lone Star, que visa a compra de 100% do Novo Banco, é de 750 milhões de euros, citando a mesma notícia. Eu tenho a teoria de que isto anda acaba com o Novo Banco vendido à Padaria Portuguesa.

Recordo que a 5 de Agosto de 2014 (ver artigo neste jornal www.jornaldenegocios.pt/empresas/banca---financas/detalhe/novo_banco_vale_44_mil_milhoes) a questão discutida pelos analistas era se o Novo Banco valia ou não... 4,4 mil milhões de euros? E havia gente dividida... Em dois anos, passámos da possibilidade de obter 4,4 mil milhões, pela venda, para 750 milhões (mais um fim-de-semana para duas pessoas em Benidorm). Não quero ser advogado do diabo, mas será que o Salgado não fazia melhor que o Stock da Cunha?

750 milhões pelo Novo Banco? Aposto que a Remax fazia melhor que o Sérgio Monteiro. Não podemos vender o Novo banco aos vistos gold? Ou aproveitar os balcões para fazer uns hostels?

Como se não bastasse, a proposta da Lone Star, segundo se diz, é em torno dos 750 milhões, mas a garantia pedida ao Estado é de 2,5 mil milhões de euros. Isto não é vender o Novo Banco, isto é ter de pagar pelo dote da mais nova. Perante estes números, eu não imagino que tipo de pessoas é que ainda têm conta no Novo Banco mas calculo que amanhã de manhã sejam menos de metade. Convém não esquecer que o BES foi dividido em BES bom e BES mau, e que o BES bom era este.

Mas a novela não acaba aqui, porque, no mesmo dia em que se fala da Lone Star, Mário Centeno não exclui possibilidade de nacionalização do Novo Banco. Talvez seja a melhor ideia se a colecção de obras de arte estiver ao nível do BPN. Esta possibilidade deixa-me uma dúvida: se o Novo Banco não for vendido e o Sérgio Monteiro foi pago para o vender, será que ele devolve a massa que lhe deram? Sempre é mais ou menos meio milhão que se poupa.

Acho que é chegada a altura de assumir que, finalmente, acertámos no grande desígnio de Portugal: somos uma nação que salva bancos. O primeiro país a abolir a pena de morte e a ter uma complacência infinita para com os banqueiros. Merecíamos um Luís de Camões capaz de narrar esta nova epopeia. Vistas bem as coisas, já gastámos mais dinheiro a salvar bancos que nos Descobrimentos.

top 5

Lone star

1. Guterres avisa os funcionários da ONU que não é milagreiro - a multiplicação de problemas nos próximos meses é natural e não tem nada de divino.

2. António Costa superou expectativas, diz Financial Times - raio de azar, logo o único jornal que o Aníbal Cavaco lê. É só para chatear o algarvio.

3. Carlos Barbosa é apontado como nome do PSD para a Câmara de Lisboa - Lisboa dos Reboques. O novo PAF é a coligação PSD/ACP. Eu vou votar Marta da OK! teleseguros.

4. Basta um dia em funções em 2017 para Domingues ter de entregar a declaração referente a este ano - este tabu com a declaração de rendimentos... aposto que a declaração de António Domingues é politicamente incorrecta. Diz que o que recebeu o ano passado é uma mariquice.

5. Trump ameaça líder norte-coreano - Trump: "tens um penteado parvo". Kim Jong-un: "quem diz é quem é".



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 06.01.2017

hó palhaço de gravata rico o 1º país a abolir a pena de morte foi a Venezuela,se o teu amigo chavez a revogou isso ai já é diferente

comentários mais recentes
manuelfaf 07.01.2017

Qual a razão para a Lone Star e outros tantos querem comprar o Novo Banco?
A única razão para vender um activo é porque o valor da oferta é superior ao valor que lhe damos, ou termos outro investimento mais rentável. Se há assim tanta gente a querer comprar é porque alguma coisa deve valer.
O que é publico, como não tem cara, nem dono do bolso está sempre em saldos.
Uma ideia, nacionalizar o banco e contratar a equipa do Lone Star para o gerir.
Será que os gestores da Lone Star subitamente se tornavam incompetentes?

Alberto Gonçalves 06.01.2017

Também é o país que aceita que um indivíduo sem carácter humilhe a mulher de passos coelho que padecia de um cancro. O sr. Quadros humilhou uma doente de cancro, enxovalhou uma jornalista do jornal observador e depois acha que tem muita piada a fazer piadas baratas sobre bancos. cresce!

Anónimo 06.01.2017

hó palhaço de gravata rico o 1º país a abolir a pena de morte foi a Venezuela,se o teu amigo chavez a revogou isso ai já é diferente

Luís 06.01.2017

Deixam-nos a debater se a culpa é da esquerda ou da direita (desporto que adoramos). Entretanto vão-nos comendo por trás à frente dos nossos olhos... Enfim temos os líderes que merecemos!!

ver mais comentários
pub
pub
pub