Miguel Santo Amaro
Miguel Santo Amaro 23 de novembro de 2017 às 08:05

Apostar na aproximação do ensino às empresas

Portugal tem de investir na inovação, incentivar novos modelos e tecnologias e apostar na aproximação do ensino às empresas.
Na minha opinião, ainda existem poucas ligações entre as universidades e as empresas. Não obstante, começamos a ver mudanças mas o caminho a percorrer ainda é longo. Actualmente, o nosso país ainda se depara com algumas dificuldades, nomeadamente no que se refere à comercialização de tecnologia feita nas universidades, assim como algumas barreiras à inovação (é notória a falta de legislação na área das patentes, por exemplo).

Muito importante para o país é a recapacitação do mercado de trabalho, facultando novas competências às pessoas. É fundamental termos mais pessoas capacitadas para a área das tecnologias da informação e comunicação.

Um exemplo de um bom programa é a Academia de Código (temos como exemplo o Daniel Francisco da Uniplaces que fez o programa, antes era DJ, e agora é um dos nossos melhores programadores). E temos de apostar nos gestores e capacitá-los para a inovação, facultar-lhes ferramentas de gestão e incentivá-los ao pensamento global.


No âmbito do 20.º aniversário do Negócios, pedimos um artigo a várias personalidades sobre ideias para o futuro de Portugal.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar