André  Veríssimo
André Veríssimo 21 de Novembro de 2016 às 09:33

As responsabilidades do Facebook na eleição de Trump

Não foram só os media tradicionais que falharam. A vitória de Trump deixou as redes sociais debaixo de um coro de críticas, pela facilidade com que permitem a difusão de informação falsa.

Uma análise do Buzzfeed concluiu que histórias que misturavam factos com muita ficção, com origem na extrema-direita, tiveram ampla divulgação. Muito mais do que no campo ideológico oposto. Num tempo de "pós-verdade", a palavra do ano para os dicionários Oxford, qual é a culpa do Facebook ou do Google?

Muita, escreve o The New York Times em editorial. "Uma grande parte da responsabilidade é das empresas de internet (...), que tornaram possível que notícias falsas sejam partilhadas de forma quase instantânea por milhões de utilizadores e que têm sido pouco lestas a bloqueá-las nos seus sites". Se o Facebook consegue manipular o que vemos através de algoritmos, "certamente que os seus programadores podem treinar o software a identificar histórias inventadas e frustrar as intenções das pessoas que produzem este lixo".

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, sentiu-se na obrigação de vir dizer que a rede social que fundou não pode ser responsabilizada pelos resultados eleitorais. Já pôs a sua equipa em campo para travar notícias falsas, mas avisa que o Facebook "deve ser muito cauteloso sobre tornar-se o árbitro da verdade". Philip Delves Broughton escreve no Financial Times que "as evasivas de Zuckerberg soam como desculpas de alguém com medo de escrutinar o seu próprio modelo de negócio".

Brian Hughes, professor de media no Queens College, diz na CNN que "seria um erro pressionar o Facebook e o Google a actuarem como censores". "A solução para este problema não é menos conteúdo, mas melhor curadoria", e sugere a adopção da doutrina da equidade, criada para as televisões nos anos 50, programando o "feed" de notícias para fornecer conteúdos de forma "equilibrada e rigorosa". Serão disso capazes os algoritmos?


A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
TBrites Há 2 semanas

Cuidado que os "meios puritanos" de propaganda oficial (CNN, BBC, RTP, SIC, TVI, e sítios como este) podem ter uma surpresa...

Anónimo Há 2 semanas

Informação falsa no FB? CONTINUAM A MENTIR.....INFORMAÇÃO FALSA, MENTIRAS E MUITAS, CENSURA DAS VERDADES SOBRE A MÁFIA CLINTON, ERA NA CNN, ABC,CBS,NCB, NYT, etc..etc...

pub
pub
pub