Pedro Fontes Falcão
Pedro Fontes Falcão 05 de setembro de 2017 às 20:02

Autoeuropa, Trump, o Orçamento do Estado e as capacidades de negociação

Há um mês, escrevi neste jornal "A Autoeuropa chora pelo Chora?", alertando para duas questões: o interesse de outras fábricas mundiais em "captar" parte da produção da Autoeuropa e o relembrar do encerramento da fábrica da Opel na Azambuja há 11 anos.

Recentemente, estas duas mesmas questões têm sido reiteradas em muitos jornais e televisões, o que espero ajude a que haja paz social na empresa e que ela cresça e permaneça em Portugal por muitos e muitos anos. O valor da Autoeuropa é muito relevante para o distrito de Setúbal e para Portugal para que outros interesses de menor peso a prejudiquem. Aqui, a capacidade de negociação será uma peça-chave…

 

Há quatro meses, escrevi sobre Trump, e como ele estava a lidar com a questão da Coreia do Norte. Lidar com um louco com algum poder militar (vamos ver na realidade quanto e quão poderoso) e que aparentemente não tem receio de correr riscos não é fácil, mas Trump decidiu colocar este tema no topo da sua agenda. O tema tem preocupado muitos, o que se tem refletido também nas bolsas. Aqui a capacidade de negociação será uma peça-chave…

 

Um tema muito atual é a elaboração do Orçamento do Estado e as conversas entre PS e os partidos que apoiam o Governo sobre o mesmo. Quais as orientações gerais do orçamento e quais as medidas mais relevantes a tomar serão aspetos a debater? Obviamente, o primeiro-ministro António Costa estará empenhado em assegurar um orçamento que seja aprovado, satisfazendo, quanto possível, os interesses do país e dos vários partidos que o deverão aprovar. Aqui a capacidade de negociação será uma peça-chave…

 

Se olharmos para muitos mais assuntos, a conclusão será a mesma… A capacidade de negociação é uma peça-chave de resolução de muitos assuntos e conflitos, sejam nacionais ou internacionais!

Gestor e docente convidado do ISCTE-IUL

Artigo em conformidade com o novo Acordo Ortográfico

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub