Fernando  Sobral
Fernando Sobral 07 de setembro de 2017 às 09:38

Chegou o fim do sonho americano?

Donald Trump não pára. Agora colocou um ponto final no programa que permitia a permanência legal nos EUA dos chamados DREAMers (sonhadores), emigrantes que chegaram ao país quando ainda eram menores de idade.
Alguns dos 800 mil afectados serão portugueses. Ciente do impacto que as possíveis deportações podem causar nas próprias fileiras republicanas, o Presidente tentou minimizar o ataque, oferecendo uma prorrogação de seis meses enquanto o Congresso procura uma solução. Para Trump, no Twitter, tudo é claro: "Que ninguém se engane, vamos colocar o interesse dos cidadãos norte-americanos em primeiro lugar." A emigração é o grande alvo de Trump: depois dos mexicanos e dos muçulmanos, esta decisão alarga o leque. Trump escreveu mais: "Somos uma nação de leis. Nunca mais incentivaremos a emigração ilegal. Lei e Ordem." Ainda incapaz de liquidar o Obamacare e enquanto se espera a reforma tributária, Trump ataca os emigrantes. O republicano Paul Ryan disse: "Estamos a falar de jovens que não conhecem outro país nem outro lar. Vivem num limbo que exige uma solução legislativa." Cerca de 400 executivos de empresas como o Facebook, General Motors e Hewlett Packard exortaram o Presidente a proteger os "sonhadores": "São uma das razões pelas quais continuamos a ter uma vantagem competitiva global." Estimam que a sua deportação poderia causar prejuízos até 460 biliões de dólares.

Paul Krugman, no New York Times, escreve: "A decisão de Trump matar o DACA é, primeiro do que tudo, uma obscenidade moral: deporta 800 mil jovens que são americanos, e que não fizeram nada de mal, por razões raciais. (…) Os DREAMers são jovens, o que significa que ajudam a economia não de uma, mas de duas maneiras, porque mitigam os problemas económicos de uma população envelhecida." E, no Los Angeles Times, Wayne Cornelius acrescenta: "Acabar com o DACA é apenas uma peça no assalto da administração Trump às famílias e comunidades emigrantes."



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
fcj 07.09.2017

Muito bem!!! se a projectada lei dos emigrantes já existisse quando os avós do actual presidente emigraram para os EEUU, vejam bem o que esse país e o mundo tinham lucrado!!!

Anónimo 07.09.2017

E os descendentes de escravos?

Johnny 07.09.2017

Muito bem Trump ! Cada macaco na sua terra !

Saber mais e Alertas
pub