Raquel Godinho
Raquel Godinho 02 de agosto de 2017 às 19:41

Comissões marcam "earnings season"

As comissões bancárias ganham, de tempos a tempos, destaque nas capas de jornais e nas aberturas de telejornais.

Exemplo disso foi o aumento das comissões de manutenção de conta anunciadas, em Junho, pela Caixa Geral de Depósitos e que, na semana passada, fizeram correr muita tinta. Logo depois disso, arrancou a época de apresentação de resultados dos maiores bancos. E também aí as comissões bancárias foram destaque nas conferências de imprensa. O primeiro, o BPI, começou por dizer que não antevê mudanças, mas sem garantias. "Fizemos uma revisão das comissões, pequena, não temos ideia de fazer outra", "mas é uma ferramenta que está lá" para responder à política monetária, frisou Pablo Forero. Nuno Amado veio depois dizer "não há mais comissões a cobrar em Portugal" e que o BCP vai manter "o nível de comissões estável". E, no final da semana, foi a vez da CGD, o banco que trouxe o tema para a ordem do dia. "A Caixa tem as comissões mais baixas do mercado. A Caixa cobra entre um terço a metade ou 75% das comissões dos outros bancos", declarou Paulo Macedo, ao falar sobre o peso das comissões no negócio apurado pelo banco. Cá estaremos para ver se estas declarações se confirmam.

Jornalista

A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
alberto9 03.08.2017

Quando os clientes da CGD começarem a fechar as contas, logo vemos se as comissões são baixas!!