Raquel Godinho
Raquel Godinho 29 de novembro de 2017 às 21:50

Conseguirá 2018 igualar 2017? A parada é alta

2017 está perto do fim e começam a ser publicadas as perspectivas dos bancos de investimento para 2018. Um dos últimos foi o Morgan Stanley que dedicou a sua análise a destacar que os retornos ajustados ao risco deste ano foram "absurdamente bons".

E, continua o banco de investimento numa nota citada pelo MarketWatch, este foi um dos melhores anos para os mercados accionistas globais de sempre. E isso "deverá mudar em 2018", estimam. Os analistas prevêem que o S&P500 termine o próximo ano nos 2.750 pontos, o que representa uma subida de cerca de 6% face aos níveis actuais e de 0,10% face ao nível em que acreditam que terminará o ano de 2017. Além disso, o banco antecipa mais volatilidade do que este ano e alguns percalços no caminho. E o Morgan Stanley não está sozinho. No seu "outlook" para o próximo ano, a Vanguard frisa que os retornos que espera para 2018 são "modestos, na melhor das hipóteses". "As avaliações elevadas, a baixa volatilidade e as taxas de juro secularmente baixas não deverão ser aliadas de retornos de mercado robustos nos próximos cinco anos", escreve a gestora, que acredita que estes riscos são maiores para as acções do que para as obrigações. A verdade é que 2017 será difícil de igualar.

 

Jornalista

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar