Fernando  Sobral
Fernando Sobral 12 de novembro de 2017 às 20:40

Da geringonça à passarola

A temível geringonça fez agora dois anos. A designação, usada para definir aquilo que parecia ser uma disforme máquina voadora, e que, na opinião dos seus detractores, acabaria por se desintegrar no pó, continua a voar.

Não tão elegantemente como no passado recente, mas de forma inesperada. Voa com propulsão da economia, combustível julgado impossível de alimentar uma invenção de uma maquineta de esquerda. Talvez por isso se tenha transformado numa passarola, aquela invenção de Bartolomeu de Gusmão, que hipnotizou a corte de D. João V em 1709, quando o balão aquecido a ar subiu até ao tecto da sala e só foi destruído com varas porque havia o medo de poder incendiar o recinto. É esse o receio: que este modelo possa frutificar numa Europa desorientada. Cercada por todos os lados, a solução governativa liderada por António Costa conseguiu um equilíbrio digno de um aprendiz do Chapitô: contenção orçamental para lograr um défice sustentado, com uma política de mãos largas para alimentar as clientelas políticas do BE e do PCP. Sabe-se que esta passarola não voará para sempre. O PCP, depois da derrota autárquica, viu ressurgir o lado sindical, que sempre foi contra o acordo governativo. E este só conhece a guerra.

 

É por isso que todos olham para 2019. Para ver qual será o futuro do PS e qual será a reacção do PSD. Porque, por enquanto, uma das forças do Governo é a inabilidade do PSD. Olhe-se, nos últimos dias, a forma como o PSD se auto-imola. Não bastava a frase do especialista em fazer contas de somar e subtrair, António Leitão Amaro, transfigurado em humorista ("Foi pela lei anterior que a legionela passou a ser totalmente proibida, passou a ser zero"). Basta ler a entrevista de Maria Luís Albuquerque ao Público: "Afectos? Acho que os portugueses precisam, sobretudo, é de ter uma alternativa." A galinhola do PSD poderá voar? Não. O PSD ainda não aprendeu: foi o discurso da insensibilidade que o perdeu. E isso é a proteína deste Governo, que percebeu, tal como Marcelo, o valor do afecto.

 

Grande repórter

A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias

https://www.publico.pt/2017/11/13/sociedade/noticia/arguido-dos-vistos-gold--quis-dar-uma-imagem-acolhedora-da-administracao-publica-1792333

EM F.S. OS ARTIGOS SÃO SEMPRE LIÇÕES PREMONITÓRIAS Há 6 dias

Como sempre, os artigos do FERNANDO SOBRAL mostram, bem evidente, o ADN da inteligência, porque escrever com qualidade, com decência, com visão, mais do que uma aprendizagem, é uma vocação.
OBRIGADO, FERNANDO SOBRAL, POR ESTE EXCELENTE E AVISADO ARTIGO !

ELES NÃO SE ESFUMARAM, SE UM MOMENTO PARA O OUTRO Há 6 dias

A pergunta q cada um de nós deve fazer a si próprio é : PARA ONDE FORAM, do dia 25 para o 26 de Abril de 1974, para OS AGENTES-SUSTENTÁCULOS DO CRIMINOSO ESTADO NOVO, QUE VIVIA DAS PRISÕES, FOME E TORTURA, PELA SINISTRA PIDE, DOS QUE OUSASSEM SER LIVRES ?
PARA ONDE ?
ESTÃO, HOJE, NO PSD e CDS !

EM F.S., OS S/ ARTIGOS SÃO SEMPRE LIÇÕES PREMONITÓ Há 6 dias

Como sempre, os artigos do FERNANDO SOBRAL mostram, bem evidente, o ADN da inteligência, porque escrever com qualidade, com decência, com visão, mais do que uma aprendizagem, é uma vocação.
OBRIGADO, FERNANDO SOBRAL, UMA VEZ MAIS, POR ESTE EXCELENTE E AVISADO ARTIGO !

ver mais comentários