Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Camilo Lourenço
Camilo Lourenço 19 de novembro de 2017 às 21:00

De 1.º ministro a sobrevivente

A diferença que cinco meses fazem. Em maio António Costa era imbatível. Mas veio 15 de outubro.

A diferença que cinco meses fazem. Em maio António Costa era imbatível: confiante, arrogante, com soluções para tudo. Até a economia crescia 3%. O seu ministro das Finanças vendia facilidades: austeridade?

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais
A sua opinião15
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Kakakakakakakaka, o Antonio Costa é sobrevivente?? Por repor, direitos, salários e pensões? Kakakakakaka, e o Passos Coelho é o quê? Kkakakakakaka, o Antonio Costa só fica bem na fotografia se cortar salários e pensões e governar contra a Constituição? Kkakakakakaka

Bla bla bla, afirma este querubim que tenta Há 3 semanas

agarrar-se com unhas e dentes a uma qualquer tábua de salvação. Ele (tenta) ressuscitar mortos, na esperança vã de salvação jornalística. Ele vai em peregrinação aos locais dos incêndios procurando inspiração divina (já que a terrena lhe é madrasta). Ele percebe que está a um passo do nada. Coitado

Maioritariamente, o povo português, não é d/esquer Há 3 semanas

Esta esquerda anda desassombrada por ter atingido mais de 50% de votação.mas não esqueçam que, os portugueses, não votaram esta solução da geringonça, foi uma golpada. Todavia, quem tem ganho as presidenciais por maior absoluta, é a direita. Não esqueçam isso, tudo pode ser revertido -

Anónimo Há 3 semanas

Camilo cavalga na desgraça e no luto. Infelizmente insiste na tragédia que um Outono anormal trouxe. Não vê que continuam mais de 20 graus e estamos a meio de Novembro, não quer ver que registaram-se 500 focos de incêndio alguns deles às duas da manhã, não quer ver nada só quer desrespeitar.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub