Ulisses Pereira
Ulisses Pereira 14 de Novembro de 2016 às 08:27

De demónio a anjo em apenas 20 minutos

Trump é idiota mas não é burro. E o sistema tratará de colocar o resto do seu radicalismo no sítio. Para bem dos Estados Unidos e do mundo.
(comente aqui o artigo de Ulisses Pereira)

Madrugada de Terça para Quarta-feira. O mundo seguia, atónito, a quase definitiva consagração de Trump como presidente dos Estados Unidos. O homem que a Comunicação Social, quase unanimemente, via como um demónio acabava de se tornar no líder da maior potência mundial. Os futuros norte-americanos viviam um autêntico pânico, a cair 4%, o valor máximo permitido para aquele momento. Televisões e sites prognosticavam o fim do mundo nos mercados no dia seguinte.

Trump iniciou o seu discurso vitorioso. E o candidato polémico, insultuoso e ordinário transformou-se num recém-presidente estadista, num discurso conciliador, elogioso para com a candidata derrotada. O demónio transformou-se em anjo. O pânico deu lugar ao alívio. E os futuros norte-americanos - enquanto o diabo esfregava um olho - rapidamente recuperaram de uma perda de 4% para apenas 1,5%. No dia seguinte, os líderes mundiais que tanto diziam mal de Trump, apressaram-se a dar-lhe palmadinhas nas costas e, para espanto de quase todos, o mercado americano subiu e o Dow Jones atingiu um novo máximo histórico!

Pode alguém tão extremista (não vou sequer falar em racista e sexista) ser bom para os mercados? Em teoria, não. Mas não acredito que o candidato Trump se aproxime do presidente Trump. O cargo está condicionado a inúmeras pressões e é difícil não ser engolido pelo sistema. E pelo bom senso, acrescento. Os mercados viram, aliás, naquele primeiro discurso um prenúncio do que aí vem.

Naturalmente que vai haver diferenças. O proteccionismo que quer implementar fará sentir-se negativamente, embora em menor escala do que o anunciado. O diminuir do apoio às renováveis será um facto e a EDP e a EDP Renováveis já sofreram em Bolsa à custa disso. Mas, por outro lado, o corte de impostos (ainda que menos do que o festival anunciado), o reduzir de alguma legislação e o aumento exponencial das obras públicas terão um impacto positivo nos mercados. Mas, em bom rigor, será o crescimento económico a ditar o impacto da nova presidência nos mercados.

Serão muito importantes os primeiros sinais que Trump dará ao mercado. Quer nas primeiras medidas implementadas, quer na escolha da equipa a formar. E a Sra Yellen, continuará à frente da FED, depois de tantas críticas feitas por Trump?

Não se passa de demónio a anjo em 20 minutos. E um idiota será sempre um idiota. Mas aqueles que temem uma catastrofista Administração norte-americana com Trump na presidência, repensem. Trump é idiota mas não é burro. E o sistema tratará de colocar o resto do seu radicalismo no sítio. Para bem dos Estados Unidos e do mundo.

Nem Ulisses Pereira, nem os seus clientes, nem a DIF Brokers detêm posição sobre os activos analisados. Deve ser consultado o disclaimer integral aqui


Analista Dif Brokers
ulisses.pereira@difbroker.com

pub
pub
pub