Rui Barroso
Rui Barroso 09 de agosto de 2017 às 20:50

Dívida a dez anos? Não obrigado, diz o líder do JPMorgan

O líder do JPMorgan, um dos maiores bancos de investimento do mundo, disse, citado pela CNBC, que no que lhe diz respeito não investiria em obrigações soberanas a dez anos de nenhum país.

O mercado de obrigações viveu anos positivos impulsionado pelas compras dos bancos centrais. Mas à medida que as autoridades monetárias iniciam ou se preparam para começar a retirar esses estímulos, multiplicam-se as preocupações no mercado sobre esta classe de activos. Alan Greenspan, antigo presidente da Reserva Federal dos EUA, avisou que havia uma bolha nas obrigações. E não está sozinho na preocupação sobre os riscos que existem no mercado. O líder do JPMorgan, um dos maiores bancos de investimento do mundo, disse, citado pela CNBC, que no que lhe diz respeito não investiria em obrigações soberanas a dez anos de nenhum país. Explicou que o mercado nunca passou por um período em que a Fed ou o BCE tivessem de reverter os sucessivos programas de compras. "Se virmos o BCE e os EUA a fazerem o mesmo talvez o ambiente no mercado não seja o que as pessoas esperam", referiu Jamie Dimon. E acrescentou que, especialmente nestas circunstâncias, o futuro é imprevisível. Mas o mercado dá sinais de não pensar muito no amanhã já que a volatilidade está em mínimos. Ainda assim, com todos estes avisos o melhor é pensar duas vezes antes de se comprar obrigações a dez anos.

 

Jornalista

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub