Camilo Lourenço
Camilo Lourenço 24 de Junho de 2012 às 23:30

Don’t worry, this is not Greece

Sábado, 19.45h. Um grupo de turistas acotovelava-se num restaurante do Algarve para ver o França-Espanha do Euro 2012. Mesmo à minha frente dois deles comentavam a grande defesa de Casillas quando se aproxima uma inglesa, com ar de quem já vem a Portugal há vários anos.
Sábado, 19.45h. Um grupo de turistas acotovelava-se num restaurante do Algarve para ver o França-Espanha do Euro 2012. Mesmo à minha frente dois deles comentavam a grande defesa de Casillas quando se aproxima uma inglesa, com ar de quem já vem a Portugal há vários anos. No meio da conversa que se estabeleceu (sim, admito que fui "cusco"), percebia-se alguma preocupação com a situação política e social no sul da Europa. Às tantas a senhora interrompe a conversa e solta um convincente: "Don't worry, this is not Greece".

Por momentos tirei os olhos da televisão, onde o meio-campo espanhol já tinha colocado a França de cabeça perdida, para pensar no assunto. Aquela senhora estava a prestar um inestimável serviço a Portugal: estava a explicar aos seus conterrâneos que Portugal não tem a agitação social grega nem espanhola. Dias antes, um repórter da televisão oficial eslovena, que me entrevistara em Lisboa há um ano, ligou de Ljubliana para fazer o balanço do programa de ajustamento português. No meio da conversa confessou que o que mais o surpreendia é a paz social em Portugal... apesar da austeridade.

Regressando ao jantar de Sábado, naquele momento percebi por que a Grécia regista uma quebra de 20% nas visitas de turistas do resto da Europa, enquanto Portugal acusa uma subida de 3% (em Espanha a quebra é ligeira). É esta paz e tranquilidade social que não podemos perder. Custe o que custar o programa de ajustamento. É uma característica que, nos últimos meses, algumas forças sindicais e políticas se têm esforçado por estragar. Mas até agora sem sucesso. Para nosso bem. É que além de turistas precisamos de investimento estrangeiro...

A sua opinião48
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 26.06.2012

A Capacidade de Adaptação dos PortuguesesOs observadores estrangeiros maravilham-se de que Portugal resista à crise política e económica com tal poder de adaptação. Há nos Portugueses uma sinceridade para com o imediato que desconcerta o panorama que transcende o imediato. O infinito é o que eu situo - dizem. E assim vivem. Protegidos talvez por essa condição de afecto pelas coisas, pelos seus próprios delitos, que não consideram dramáticos, só ao jeito das necessidades. De resto — quem se apresenta a salvar-nos que não esteja suspeitamente indignado? Os que muito se formalizam muito escondem; os que acusam demasiado privam-se de ser leais consigo próprios. O país não precisa de quem diga o que está errado; precisa de quem saiba o que está certo.

Agustina Bessa-Luís, in 'Dicionário Imperfeito'

Carlos 26.06.2012

São umas marotas "algumas forças sindicais e políticas".

Ora onde é que já se viu dizerem para as pessoas lutarem pelos seus direitos? Uma vergonha, é o que é.

Bom era no tempo da outra senhoram em que a GNR e a PIDE resolviam essas coisas e não deixavam ninguém interferir com a "tranquilidade social" e nem essas tais "forças sindicais e políticas" eram permitadas.

Bons tempos!

Angelina 26.06.2012

"Anónimo", "ZéPovo", "Alpreade", "Mauleruk" e outros (os nomes dizem tudo...), o Presidente não diz que devemos tirar férias cá dentro? Não sei se é verdade mas vi no Facebook que o restaurante onde se passou a conversa dos ingleses é uma tasca. Isso é um lugar "recheado de luxo"? Se querem criticar o Camilo arranjem argumentos. Deixem-se de insultos gratuitos

ZéPovo 26.06.2012

V.Exa. mantém a paz social porque tem emprego e não sofreu cortes no seu rendimento, o que já deveria ter acontecido porque as suas crónicas não têm qualidade. Escreve mal e dá-se ao luxo de não traduzir os estrangeirismos. É só para gente fina e que vai ver a bola ao Algarve. Para já a paz social vai-se mantendo, mas desengane-se,porque quando menos esperar vai levar uma dentada.Como diz o Povo. CÃO QUE LADRA NÃO MORDE

ver mais comentários