Patrícia  Abreu
Patrícia Abreu 16 de agosto de 2018 às 21:05

Investidores à espera do próximo "tweet" 

A implementação de tarifas adicionais por parte dos EUA tem dominado a negociação no mercado cambial. E a nota verde está cada vez mais forte. Algo que não agrada a Donald Trump.

E quando o Presidente dos EUA está descontente é, por norma, no Twitter que dá conta do seu descontentamento. Assim, os investidores estão à espera do próximo "tweet" de Trump. O índice do dólar negoceia em máximos de mais de um ano. No entanto, segundo uma notícia da CNBC, o movimento que mais preocupa Washington é a valorização do dólar face ao yuan, que continua a ser arrastado pela deterioração dos indicadores económicos na China e pelos receios em torno do impacto da guerra comercial nos EUA. Caso o movimento de correcção se mantenha, as autoridades chinesas poderão intervir para travar a queda. Mas, se um yuan demasiado fraco não agrada a Pequim, um dólar muito forte também não é do interesse de Washington. Por isso, Donald Trump poderá recorrer à sua rede social preferida para inverter esta tendência. "O mercado está atento e à espera para ver se a administração dos EUA diz alguma coisa para protestar contra a força do dólar", adiantou Alan Ruskin, do Deutsche Bank, à CNBC. O melhor é estar atento ao Twitter. 

 

Jornalista

pub