Rui Barroso
Rui Barroso 18 de junho de 2017 às 18:57

Jogar ao Euromilhões com a dívida do Popular

Os detentores de dívida mais arriscada do Banco Popular voltaram a sentir na pele os efeitos da nova regulação europeia.

Nota: Este artigo está acessível, nas primeiras horas, apenas para assinantes do Negócios Primeiro.


Perderam o valor quase total do investimento por causa da resolução do banco que acabou absorvido pelo Santander. Mas, se quem tinha obrigações subordinadas do Popular está a fazer as contas aos prejuízos, o valor desses títulos é agora tão baixo que há fundos a jogarem ao Euromilhões com essas obrigações, segundo a Bloomberg. Estão no mercado a comprar esses títulos que negoceiam em mercado secundário a entre 2% a 4% do valor nominal. A ideia é comprar essas "pechinchas" para depois processar a antiga gestão do banco ou mesmo exigir algum tipo de compensação ao Santander, que ficou com o banco. Apesar de as regras europeias para os resgates da banca serem claras e darem pouca probabilidade de sucesso neste tipo de estratégia, alguns dos grandes fundos que perderam milhões na resolução do Popular estão já a contratar firmas de advogados para contestar a solução adoptada, segundo a agência. E no mercado há quem esteja a apostar num cenário, ainda que improvável, de algum tipo de acordo, não resistindo a colocar umas moedinhas na esperança de vir a obter uma espécie de Euromilhões.

 

Jornalista

 

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar