António Moita
António Moita 05 de novembro de 2017 às 19:25

Laranja amarga

Sabemos o que divide Rui Rio e Santana Lopes. Desde logo o estilo. Depois um é PSD o outro é PPD. Um é de centro esquerda e está mais próximo do PS o outro é de centro direita e gosta mais do CDS.

Um detesta a estrutura partidária o outro sente-se como peixe na água no meio das distritais e das concelhias. Um gosta de contas certas e défice zero o outro não gosta de contas e olha para o défice com mais elasticidade. Um não gosta de debates o outro adora debater. Um pensa ser mais sério e inteligente que todos o outro não pensa muito nisso.

 

Mas sabemos também aquilo em que são parecidos. Foram bons (ou excelentes no seu próprio entendimento) presidentes de câmara. Querem abrir o partido a todas as gerações. Nenhum entusiasmou o seu grupo parlamentar. Gostam de decidir sozinhos. Ambos elogiam Passos Coelho especialmente depois deste ter anunciado que ia deixar de ser líder. São amigos de António Costa mas sonham fazê-lo cair da cadeira em 2019 caso não seja possível antes disso.

 

Tudo isto pode ser muito relevante para a disputa interna laranja que se irá arrastar penosamente até meados de janeiro. Mas nada disto é realmente importante para o País e para os milhões de portugueses desencantados com a política e com os políticos. Devia ser tempo de mudar de rumo, de lançar ideias, de abrir a porta a novos quadros, de renovar dirigentes, de modernizar a estrutura.

 

O mais natural seria ver aparecer desde já um novo "challenger" que abanasse o partido e colocasse em causa os dois representantes do velho PPD/PSD. Mas tal não aconteceu. Ou porque não há gente nova, o que não é crível, ou porque os mais jovens se estão a revelar demasiado calculistas e, em certo sentido, já deixaram de ter a atitude que se espera de quem vem para romper com o "status quo". É pena.

 

Fazer política de maneira diferente exige novas propostas, um novo discurso e também novos intérpretes. É um risco que os partidos terão de correr. Mas por este andar não será o PSD o primeiro.

 

Jurista

 

Artigo em conformidade com o novo Acordo Ortográfico

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar