Patrícia  Abreu
Patrícia Abreu 06 de novembro de 2017 às 20:29

Mais um desaire para os cofres do Goldman? 

O Goldman Sachs é um dos bancos de investimento mais conceituados do mundo e as suas notas de investimento geram sempre grande entusiasmo.

Mas o gigante de Wall Street nem sempre é certeiro nos seus próprios investimentos. Apanhado na rede do antigo BES, o banco poderá estar prestes a perder milhões de dólares na Venezuela. A gestora de activos do Goldman Sachs poderá ser uma das entidades penalizadas pela reestruturação de dívida proposta por Nicolás Maduro, na sequência do polémico investimento que fez em títulos venezuelanos. Segundo uma notícia avançada pelo Financial Times, que cita fontes próximas do negócio, Ricardo Penfold, um gestor da Goldman Sachs Asset Management, realizou um investimento significativo na PDVSA, a petrolífera venezuelana controlada pelo Estado. A gestora terá investido 865 milhões de dólares em obrigações da companhia, títulos cujo valor de mercado é de 2,8 mil milhões de dólares, uma diferença explicada pelo elevado risco da dívida. E o anúncio realizado por Maduro na semana passada lançou o alerta: a Venezuela vai reestruturar toda a dívida estrangeira. Por maior que fosse o desconto das obrigações, há riscos na Venezuela completamente imprevisíveis.

 

Jornalista

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar