Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Camilo Lourenço
Camilo Lourenço 08 de janeiro de 2017 às 21:00

Nacionalizar para branquear

A nacionalização do Novo Banco começa a ganhar peso no Partido Socialista e nos seus parceiros de coligação, PCP e Bloco de Esquerda (os dois últimos ardentes defensores da solução).

Mas esta "santa aliança" em prol da nacionalização não se esgota na esquerda; também no PSD existe quem olhe para ela com simpatia.

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais
A sua opinião63
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado 00SEVEN Há 1 semana

Para mim, nacionalizar é sempre a pior opção!
É que a partir desse momento tudo cai sobre os ombros dos contribuintes.
É preferível vender mais barato e quantificar os prejuízos na hora da venda e deixar que os custos, quantificados ou não, sejam por conta do comprador porque, ninguém se iluda, vão chover acções judiciais, facturas astronómicas de advogados e indemnizações que se vão prolongar por muitos anos.
Para além disso eu sou de opinião que as funções do estado não passam por ser gestor de empresas.
Nos EUA só há 2 empresas do Estado que são o "US Postal Service" e o comboio nacional "Amtrack" ambas falidas até à medula!
O sector empresarial é o motor da economia do país e ao estado compete apenas, e só, produzir regulamentação q.b. e que não o amarre de pés e mãos para poder ser eficiente!
Exemplos recentes?
O BPN nacionalizado em 2008 e ainda não fechado com custos astronómicos que vão crescendo!
A questão dos SWAPS cujos prejuízos e custos judiciais não param de crescer!

comentários mais recentes
boy super podre Há 1 semana

Azia

Por falar em branquear Há 1 semana

Então os papeis do Panamá? O gato comeu? Quem deu a ordem para abafar a informação?

COSTA, A DIFÍCIL TAREFA DE Há 1 semana

DE LIMPAR A PORCARIA DOS GOVERNOS DE SOCRATES E DA PAFAS IRREVOGÁVEL !

UM TAL ATIRAR MILHÕES.MILHÕES PARA OS BANCOS.MILHÕES PARA AS EESCOLAS PRIVADAS, ETC

PAFAS SAQUEOU A SEG SOCIAL Há 1 semana

AO EMPREGAR 80% DO SEU DINHEIRO NA COMPRA DE DÍVIDA PARA MASCARAR AS CONTAS E MESMO ASSIM NUNCA CUMPRIU UMA META DO DÉFICE.
DEPOIS CULPOU DO DESCALABRO QUEM DESCONTOU E AINDA OBRIGOU A EFETUAR MAIS DESCONTOS E À REFORMA PARA MAIS TARDE- TUDO UMA BANDALHEIRA !

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub