Fernando  Sobral
Fernando Sobral 15 de dezembro de 2016 às 09:30

O Brasil está em polvorosa. E Lula está de volta

Segundo a revista Veja, Marcelo Odebrecht confirmou que pagou 10 milhões de reais a Michel Temer, o presidente não-eleito que vê a sua taxa de aprovação ser das menores de sempre no Brasil.

Mais: uma recente sondagem dá vantagem a Lula da Silva em futuras presidências, só podendo ser batido pela ecológica Marina Silva. Ou seja, a grande coligação contra o PT estilhaçou-se e está imersa na corrupção. O PT não está melhor. Que sobra então? No El País/Brasil, Juan Arias escreve: "A ecologista foi chamada de 'Lula de saias'. Caminharam juntos por 25 anos. Fundou com ele o PT e foi escolhida em seu primeiro governo como ministra do Meio Ambiente. É difícil classificar politicamente a ecologista, mas sem dúvida não navega nas águas dos conservadores. É uma progressista ambiental, mais verde do que vermelha, mas se distingue dos partidos tradicionais por seu modo de conceber a política deste século. Apesar de ter sido política a vida toda, Marina aparece diante da sociedade como a líder da antipolítica."

Na Folha de S. Paulo, Elio Gaspari, titula: "Temer despencou e Lula cresceu em Datafolha; a jararaca está viva". E acrescenta: "Tudo bem, ele (Temer) recebeu uma herança maldita, mas enquanto o PT paga sua conta com a Lava Jato há mais de um ano, o PMDB de Renan Calheiros, Romero Jucá, Moreira Franco e Eliseu Padilha só agora começa a receber a visita dos cobradores. Quem sabe um dia a economia começa a respirar, a Lava Jato sai da ribalta e São Jorge ajuda". Até lá, espera-se. No "Jornal do Brasil", um apoiante do PT, Leonardo Boff lembra os velhos tempos: "Não resta dúvida de que os 13 anos do governo do PT foram os melhores de nossa história republicana. (…) No entanto, nós erramos. O golpe foi possível também devido aos nossos erros. Em 13 anos, não promovemos a alfabetização política da população". Agora tudo está a ser colocado em causa.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub