Fernando  Sobral
Fernando Sobral 19 de maio de 2017 às 09:42

O Brasil novamente à beira do abismo político

Depois de tudo o que se passou com Dilma Rousseff, é agora Michel Temer que está à beira do abismo.

Na quarta-feira Joesley Batista e o seu irmão Wesley, donos da JBS, a maior produtora de proteína animal do mundo, foram ao Supremo Tribunal e confirmaram: tudo o que tinham contado à Procuradoria-Geral da República. Nas gravações que tinham, o Presidente Temer indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F ("holding" que controla a JBS). Posteriormente, Rocha Loures foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley. Temer também escutou o empresário a dizer que estava a dar a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada na prisão para ficarem calados. Diante da informação, Temer incentivou: "Tem que manter isso, viu?" A lista de quem recebeu e foi gravado é maior: Aécio Neves (do PSDB) ou Guido Mantega (do PT). No Globo, Alan Gripp escreve: "É arriscado prever o destino de Temer, mas é facto que num contexto de baixíssima popularidade ele precisará mais do que nunca de sua conhecida habilidade política para se equilibrar no poder. Mas o seu futuro provavelmente dependerá das ruas, sempre elas. Sobre Aécio Neves é possível afirmar que as gravações de Joesley Batista sepultam de vez seus planos. Aécio já estava enlameado, mas tinha a seu favor o controlo do PSDB e dava sinais de que venderia caro a desistência da candidatura presidencial. Agora não mais."

Já Juan Arias, no El País/Brasil acrescenta: "Entre as mil incertezas sobre o Brasil de hoje, uma certeza começa a abrir caminho: algo está morrendo definitivamente no mundo da política. E depois? Mais difícil é profetizar que novo Brasil nascerá de seus escombros." E acrescenta: "É difícil imaginar quem poderá ser o arquitecto do Brasil novo." Na Folha de S. Paulo, Bernardo Mello Franco é definitivo: "O raio caiu sobre Michel Temer."


A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 19.05.2017

Quero saber de quem foi a ideia de acabar com a monarquia. Funciona tão bem.

Desanimado 19.05.2017

O Brasil anda a precisar é de um Dexter.

Anónimo 19.05.2017

O Michel Temer já é carta fora do baralho. Em 2018, vai deixar a política. O que importa é concluir a reforma trabalhista e da previdência. Enquanto estiver esta bagunça, as reforma não vão em frente e o Brasil perde a chance de decolar.

JORNALISMO SÓ CRIA CONFUSÃO 19.05.2017

SÃO FELIZES QUANDO DÃO NOTICIAS MÁS, QUANDO SÃO BOAS , NADA DIZEM DEIXEM O BRASIL EM PAZ, , É UM PAÍS QUE VAI SUPERAR OS BROBLEMAS QUE SÃO PASSAGEIROS POR FAVOR NÃO BATAM SEMPRE NA MESMA TECLA, ISTO DEITA AS EMPRESAS ABAIXO,

ver mais comentários
pub
pub
pub