Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Camilo Lourenço
Camilo Lourenço 12 de dezembro de 2017 às 21:30

O dia em que Marcelo gaguejou

Marcelo Rebelo de Sousa apanhou um grande susto a propósito do tema Raríssimas. Questionado sobre o assunto, o Presidente apareceu titubeante, gaguejante. Percebeu-se rapidamente que, pela primeira vez, Marcelo não estava à vontade.

Porquê? Percebeu-se no passo seguinte da reportagem... No meio da conversa, o Presidente (que visitou um dos centros da Raríssimas) lá disse que não tinha recebido nenhuma acusação "em concreto". Para bom entendedor.

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais
A sua opinião66
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado ''decoro precisa-se'' Há 1 semana

Boa noite;
O dia em que Marcelo gaguejou? Este titulo é absolutamente indecoroso quando o que trata de mera suspeição de crime do qual o Presidente é alheio.
O princípio da presunção da inocência é uma regra que deve sempre ser respeitada. Se a Presidente demissionária da Raríssima cometeu um infracção ou crime deve ser julgada e condenada como qualquer outro cidadão. No meu entender misturar politica numa questão criminal é pura retórica de má índole e vergonhoso que deve a todo custo ser evitada. Tenho o Presidente Marcelo bem como o ministro Vieira da Silva como pessoas idóneas, que como qualquer Português ficaram e foram surpreendidos com este escândalo lastimável para a reputação das instituições de caridade, de assistência social e de utilidade pública. A justiça vai fazer o seu trabalho e depois podemos comentar com certezas e não com suspeitas.

comentários mais recentes
semcrer Há 1 dia

Estou tão farto destes supostos artigos de opinião do Camilo, causam-me asco!

Anónimo Há 2 dias

um dos maiores idiotas desta vida. fala de tudo. sabe tudo. e lele da cuca. anedotico.

Anónimo Há 6 dias

Há comentadores que só olham para o partido deles como se fosse um partido imaculado, imune a erros, puros na sua essência, livres de qualquer pecado, enfim um partido do género do gorducho da Coreia do Norte em que ele é deus., são fanáticos assim que se esquecem da democracia.... e mais não digo.

Há 6 dias

Camilo tem toda a razão ! O marcelo gosta é de passeio, em vez de tratar daquilo para que foi eleito ! Nem sequer tinha lido a carta que lhe tinham enviado com a denúncia ! Ele e o Vieira da Silva deviam ir para casa olhar pelos netos !

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub