Fernando  Sobral
Fernando Sobral 03 de Novembro de 2016 às 09:43

O FBI entrou nas presidenciais. E se Trump ganhar?

Faltam poucos dias para as horas de todas as decisões: quem será o próximo Presidente americano?

A decisão do director do FBI, James Comey, de avançar com um inquérito aos e-mails de Hillary Clinton veio tornar mais imprevisível o resultado final. As sondagens dão vantagem a ambos os candidatos. A entrada do FBI na campanha, ao arrepio de todo o seu passado, veio sobressaltar todos os analistas. E os mercados também. Trump ganhou um novo fôlego depois destas revelações, que colocam Hillary à defesa. O fantasma Trump volta a assolar as consciências, como diz David Leonhardt, no New York Times: "A realidade é que Trump ainda pode ganhar. É improvável, mas a prenda que recebeu de um surpreendentemente desastrado FBI mostra que as campanhas não terminaram até terem acabado. (…) A resposta certa à antidemocracia é mais democracia. É também a forma de derrotar Trump."

No meio de tudo isto há quem se preocupe com a economia. Hamish McRae no Independent, refere que: "Durante as anteriores campanhas os mercados tenderam a favorecer os candidatos republicanos, mesmo se depois das eleições as opções económicas das administrações democratas e republicanas tenham sido similares. Uma vitória de Trump seria um choque imenso para a comunidade económica e financeira americana." Não admira por estes dias o nervosismo dos mercados, com quedas das bolsas ocidentais e orientais, especialmente depois das mais recentes sondagens. Talvez por isso, e ainda no Independent, Sean O'Grady refere: "Se os investidores globais - especialmente os chineses que armazenaram triliões de dólares de obrigações do governos dos EUA - desejarem abandoná-las porque pensam que um Presidente Trump está prestes a viciar a reserva monetária do mundo, as consequências seriam terríveis." Ou seja, o mundo está suspenso da decisão dos americanos. E os mercados também.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Boy Podre Há 6 dias

Afirmação fácil, o FBI tem que fazer o seu trabalho no calendário que entender.

pub
pub
pub