Fernando  Sobral
Fernando Sobral 19 de novembro de 2017 às 20:30

O fogo e a água

Enquanto no confortável trono da sua vida citadina a elite nacional discute, enjoada, o Panteão, o resto do país vive dias dramáticos. A água tornou-se o nosso "petróleo verde" e é escassa.

Em Lisboa, claro, enquanto abre as torneiras e não falta a água, a elite esperneia por causa da "indignidade nacional". Nada que admire. O país esquecido, vergado pelo fogo e sedento, está lá longe. Solidariedade à parte, vai-se desertificando: de árvores, de pessoas, de animais, de vida própria. É por isso que um "choque fiscal" para o interior, de que se tem falado nos últimos dias, seja a oportunidade histórica para o Portugal que não vive nas grandes cidades do litoral. Mas isso não é suficiente: o interior precisa de mais Estado, de mais serviços públicos, da teia que faz com que possa atrair uma nova geração de pessoas. É isso que traz economia. Entre o excesso de fogo e a falta de água pode ser que a diletante elite nacional avance para uma mudança de paradigma para o interior de Portugal. Até porque, daqui a uns meses, quando a falta de água impedir que cheguem a Lisboa os inexistentes legumes frescos e a fruta da época, talvez a elite sinta o que se passa. Ou se, um dia, a água faltar nas torneiras da capital. A actual seca é uma metáfora cruel da desertificação do país.

 

Miguel de Unamuno, num conjunto de textos compilados como "Portugal, Povo de Suicidas", escrevia de forma a fazer-nos reflectir: "O povo português tem, como o galego, fama de ser um povo sofrido e resignado, que tudo suporta sem protestar, a não ser passivamente. E, no entanto, há que ter cuidado com povos como esses. A ira mais terrível é a dos mansos." O escritor espanhol, amigo de Guerra Junqueiro, Teixeira de Pascoaes, Manuel Laranjeira ou António Ferro, sabia do que fala. E as suas palavras fornecem o equilíbrio necessário para quem julga que o mundo vive da matemática perfeita e das teorias económicas infalíveis. Ou da altivez citadina sobre o que se passa no interior. A nossa desertificação também é cultural.

 

Grande repórter

A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas

VAL DO CÔA. Se a barragem do VAL DO CÔA tivesse sido contruida hoje teriamos metade do problema que estamos a enfrentar.Agora ponham esses ambientalistas culturistas fundamentalistas a carregar bidons de àgua às costas para despejar em fragilde,é o que eles mereciam.Ainda assim proponho que cortem algumas gravuras coloquem-na cá encima e arranque-se com a barragem que um milhão de vezes mais útil que as gravuras,

comentários mais recentes
asdf Há 3 semanas

É NECESSÁRIO, IMPERIOSO E URGENTE CONSTRUIR A BARRAGEM DO CÔA

Anónimo Há 3 semanas

ESSA altivez parola dos lisboetas e dos portuenses é um triste facto.Pude comprova-lo. Bom texto sr Sobral.

Anónimo Há 3 semanas

VAL DO CÔA. Se a barragem do VAL DO CÔA tivesse sido contruida hoje teriamos metade do problema que estamos a enfrentar.Agora ponham esses ambientalistas culturistas fundamentalistas a carregar bidons de àgua às costas para despejar em fragilde,é o que eles mereciam.Ainda assim proponho que cortem algumas gravuras coloquem-na cá encima e arranque-se com a barragem que um milhão de vezes mais útil que as gravuras,

Mr.Tuga Há 3 semanas

PARABENS Fernando Sobral !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Finalmente alguém a ABORDAR ESTE TEMA TÃO PREMENTE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

PARABENS!
Finamente alguém com CIVISMO e sentido de CIDADANIA!
OBRIGADO !!!!!!!!!!!!!!!!!

ver mais comentários
pub