Rui Barroso
Rui Barroso 24 de setembro de 2017 às 18:30

O "Fort Knox" da polícia da bolsa dos EUA foi arrombado  

O regulador financeiro americano tem sido exigente com as cotadas, forçando-as a melhorar a cibersegurança para evitarem ser alvo de ataques que pudessem dar vantagens ilegais aos investidores.

Mas no melhor pano cai a nódoa. O sistema da Securities and Exchange Commission (SEC) em que as empresas têm de inserir informação privilegiada, como resultados trimestrais, ou anúncios relevantes como OPA, por exemplo, foi pirateado. E a própria SEC admite que essa falha de segurança no sistema, que alguns advogados citados pela imprensa americana chamam de "Fort Knox" do regulador, possa ter sido utilizada para transacções ilegais nos mercados financeiros. Pior, a falha de segurança ocorreu no ano passado. E só esta semana a SEC reconheceu que tinha estado durante algum tempo vulnerável a ataques informáticos. O ataque lança outro tipo de preocupações. Para evitar casos como o do "flash crash" de Maio de 2010, a SEC pretende começar a coligir todas as transacções que são feitas. E, segundo a CNBC, em Wall Street teme-se que este tipo de falhas no futuro possam levar os "hackers" a conseguirem aceder a dados que lhes permitam  reconstruir os sistemas de negociação secretos das maiores entidades financeiras a operar

nas bolsas americanas.

 

Jornalista

pub