Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Camilo Lourenço
Camilo Lourenço 13 de setembro de 2017 às 21:30

O Governo não governa; distribui benesses

O Governo apresta-se para eliminar o corte no subsídio de desemprego, um dos últimos vestígios da troika.

Já aqui expliquei que isto só serve para encorajar quem está desempregado a acomodar-se à situação. Mas é também a confirmação de que este Governo não governa; cede aos ló

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais
A sua opinião29
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado JCG 14.09.2017

Mais uma vez convido o sr Lourenço a fazer um exercício.
É o seguinte: numa folha com um risco ao meio de alto a baixo, de um lado vá escrevendo tudo o que recebe da comunidade - remunerações, acesso a bens públicos, etc. - e do outro escreva tudo aquilo que dá à sociedade, que produz, nomeadamente o seu trabalho e atribua-lhe um valor (mas pense bem no valor que atribui, pois esse valor deve ser o valor para os outros, que os outros poderão dar ao que você produz). Apure os totais das duas colunas e veja qual é o saldo. Um palpite: você deve estar a receber muito mais da sociedade do que aquilo que lhe dá em troca (apoio-me para fazer esta estimativa na sua produção que venho conhecendo). A ser assim, na realidade você é um um beneficiário líquido; é um subsidiado pela comunidade e aposto que num valor muito superior ao de um salário mínimo.

comentários mais recentes
Toy Boy 14.09.2017

é mais reposição do roubo mas enfim

Nunca haverá justiça enquanto 14.09.2017

um governo se demite de controlar, para simplesmente evitar (ou cortar) benefícios adquiridos. É o caso destes cortes. A diferença entre o anterior governo e o atual é justamente uma questão de justiça social. Para o anterior cortar era o lema, o atual procura
soluções controladas equitativas.

JÁ HÁ QUASE 2 MESES 14.09.2017

QUE NÃO PASSAVA POR AQUI.VIM HOJE, E O CAMILÃO SEGUE NUMA OBCESSÃO FRENÉTICA A MALHAR NOS SOCIALISTAS.

CAMILO, CONSULTA AS INTENÇÕES DE VOTO NO PSD E CALCULA QUANTO CONTRIBUIS COM A TUA PROPAGANDA DE MEIA LECA- ATÉ DAQUI A 2 MESES!

Oposição 14.09.2017

Pois toda a gente gosta de ter mais e não gosta que lhe tirem.Mas vejo com preocupação as cedências a todos os grupos de pressão (normalmente ligados à FP e EP´s pois são os únicos que podem paralisar o País)e sabendo que anteriormente o Estado já não colectava o suficiente em impostos para cobrir a sua despesa como vai ser agora?Claro que o Passos Coelho procedeu mal ao mentir.Devia ter dito ao que vinha e não mentir sobre onde ia cortar.Mas todos eles mentem para serem eleitos pois se disserem a verdade estão mortos.Mas devia ter dito a verdade, não ser eleito e ter deixado para que a mesma coisa fosse feita por outros.Foram medidas de emergência para garantir os pagamentos aos credores pois para reformar leva tempo e não dá resultados imediatos.E reformar em Democracia tem os seus limites pois os grupos de interesses instalados estão muito protegidos.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub