Fernando  Sobral
Fernando Sobral 26 de Outubro de 2016 às 18:54

O homem com deslizes

Cameron Dallas não é um político. Começou a sua carreira há quatro anos a colocar uns vídeos nas redes sociais onde surge a fazer partidas aos amigos e às famílias. Resultado: tem milhões de seguidores no Twitter e ainda mais no Instagram.

Mário Centeno, mais modesto, nunca conseguirá ter tantos seguidores e, calcula-se, não será convidado a fazer uma série para a Netflix como Cameron Dallas. Mas há algo em comum aos dois: Centeno gosta de fazer traquinices aos seus colegas de Governo e, também, à oposição e ao país. Já nem se fala das suas palavras sobre o fantasma do "novo resgate" a Portugal. Foi uma escorregadela na primeira casca de banana que lhe colocaram à frente. Agora apresentou um OE sem alguns dados importantes. Como se o OE fosse um filme do Bucha e Estica. Não é: tem de ser um documento sério e transparente. Ao brincar às escondidas, Mário Centeno deu excelentes argumentos à oposição, que neste caso provou estar atenta aos deslizes do ministro.

 

Centeno não pode argumentar que esses dados tinham utilidade reduzida, como se tentasse mostrar-nos que é a realidade que tem de mudar, porque esta é que se equivocou. É certo que a política fugiu do contexto político e refugiou-se no espectáculo, onde o debate é substituído pela representação. A trivialização do discurso político, até dos que surgem da boca dos ministros das Finanças, atirou-nos para um vazio. Mas é por isso que o OE não deveria ser um jogo de escondidas, em que Centeno se esconde e os outros andam em busca dele com as mãos a tapar os olhos. Portugal vive um momento crítico. E espera-se, por isso, que para bem da sociedade a claridade seja mais forte do que o nevoeiro. O deslize de Centeno não é bom para o OE. Não é bom para o Governo. Não é bom para a credibilidade que se deseja. É mau para quem tem de defender Centeno das balas que agora contra ele são disparadas. Mas, mais uma vez, se prova que Centeno tem um défice de capacidade política para perceber que passos em falso conduzem ao cadafalso.

 

Grande repórter

A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
5640533 Há 1 semana

Centena. com esta cara de parvo o que se pode esperar dele?