Tiago Freire
Tiago Freire 28 de Outubro de 2016 às 09:37

O hotel de Trump em Washington é um símbolo. Mas de quê?

Enquanto as sondagens mostram as suas dificuldades, Donald Trump decidiu tirar um dia para inaugurar o seu novo hotel.

Não se pode dizer que o candidato tenha efectivamente interrompido a campanha, porque com Trump a política e os seus negócios são parte da mesma coisa, a sua figura. Trump defende que, ganhe ou perca as eleições, a sua marca em Washington ficou. Mais, na inauguração do hotel usou-o como exemplo da sua gestão, já que este "ficou abaixo do orçamentado e concluído antes do previsto". Os problemas são outros.

Como conta Joan Faus, no El País, os hotéis de Trump estão a ser penalizados pela campanha eleitoral, com o candidato a bater recordes de impopularidade. As reservas estão a cair, os preços também. "Trump queria usar o seu império hoteleiro como um exemplo de êxito para impulsionar a sua candidatura, mas está a acontecer o contrário: a sua impopularidade está a castigar os seus negócios."

No Washington Post, Dana Milbank vai ao ponto: "Nos últimos dias desta campanha, Trump surge como no princípio: como um bilionário doido por publicidade." Mais, eventualmente percebendo que vai perder, vai aproveitando a cobertura mediática para promover os seus negócios. "Fez o país passar por um inferno, alimentou ódio entre milhões de pessoas e agora, no fim, está a cuidar de si próprio", defende.

Gail Collins, no New York Times, também repara que "o seu itinerário parece ter cada vez mais que ver com os negócios que terá de ressuscitar como um cidadão privado, depois de 8 de Novembro".

O próprio novo hotel agora inaugurado (apesar de já estar em funcionamento) foi obrigado a baixar preços pela falta de procura, e viu a sua fachada atacada com grafitis anti-Trump. Na verdade, na iminência de perder, o candidato parece desvalorizar o que seria ser Presidente, face ao que é ser Donald Trump. No seu novo hotel, ao contrário do que é habitual, a "Suite Presidencial" é mais pequena e muito mais barata do que a jóia da coroa: a suite "Trump Townhouse".



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar