Raquel Godinho
Raquel Godinho 29 de outubro de 2017 às 17:47

O nome da empresa pode garantir bom desempenho? 

O que é que o nome da empresa tem a ver com o seu desempenho em bolsa? Aparentemente, nada. Mas o MarketWatch quis relacionar as duas coisas.

Começou por olhar para as 500 empresas do índice S&P e seleccionou aquelas que têm um nome genérico, isto é, cotadas cujo nome indica aquela que é a sua actividade, aquilo que faz, como, por exemplo, a Air Products & Chemicals, a Waste Management ou o gigante financeiro Bank of America. No total, foram "seleccionadas" 12 empresas.

E a conclusão retirada foi de que nove destas 12 empresas superaram o desempenho do S&P500, este ano, oito conseguiram fazê-lo nos últimos três anos, nove nos últimos cinco anos e dez nos últimos dez anos. O Bank of America foi a única cotada a acumular um desempenho negativo nos últimos anos, a reflectir as consequências da crise financeira iniciada em 2008.

Ou seja, a maioria destas cotadas com nomes genéricos consegue ter um melhor desempenho do que o mercado. O que é que estas conclusões significam? O MarketWatch considera que talvez demonstre que as empresas com nomes genéricos têm uma estratégia de gestão de longo prazo focada nos seus produtos e serviços de excelência. Além disso, é mais fácil para os investidores conhecerem a empresa em que investem.

 

Jornalista

pub