Raquel Godinho
Raquel Godinho 10 de setembro de 2017 às 19:05

O novo iPhone ainda não chegou, mas já dá ganhos

O mundo da tecnologia aguarda com grande expectativa a próxima terça-feira. É o dia em que a Apple mostra ao mundo os seus novos produtos.

Há muito que se especula sobre as novidades da maior tecnológica do mundo. A excitação é tanta que os produtos ainda não são públicos e já há quem ganhe com isso. É o caso da IQE. Esta tecnológica do País de Gales acumula uma valorização superior a 300% desde o início do ano. E o que explica este desempenho sem precedentes? O mercado especula que o novo iPhone da norte-americana Apple venha a precisar dos circuitos integrados produzidos por esta empresa. Este material deverá ser utilizado para os sensores que permitem o desbloqueio do ecrã através do reconhecimento facial. E, apesar desta subida expressiva, os analistas ouvidos pela Bloomberg acreditam que há margem para mais ganhos. O analista Lee Simpson, da Stifel, por exemplo, estima que a "parceria" com a Apple deverá aumentar as receitas com sensores da empresa de Gales para 38 milhões de libras até 2019, o que compara com os cerca de dois milhões de libras obtidos em 2016. Ainda não há certezas de nada e está tudo no campo da especulação. Mas, enquanto isso, já há quem ganhe.

Jornalista

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub