Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Camilo Lourenço
Camilo Lourenço 09 de agosto de 2017 às 21:30

O que nos diz o caso Isaltino de Morais 

O dr. Isaltino de Morais não gostou do chumbo à sua candidatura à Câmara de Oeiras. Vamos passar por cima da "acusação" ao juiz de (alegadas) relações de amizade com o seu adversário, o atual presidente da Câmara.

Porque o mais importante nesta história, nem é o chumbo do tribunal, é a decisão de se (re)candidatar. Vejamos: Isaltino é um homem livre e na posse dos seus direitos. Mas há três questões que

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais
A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado JCG 10.08.2017

O que é estranho (para mim) é que um tipo que foi condenado por corrupção e mais umas quantas coisas praticadas no exercício de um cargo público electivo possa voltar a candidatar-se, quando, no meu entender, devia ficar inibido vitaliciamente para o exercício de qualquer cargo público e até de direcção ou gestão em instituição ou empresa privada. Só se for para evidenciar (para quem ainda não o enxergou) que, afinal, os políticos portugueses não são piores (mais corruptos e ou oportunistas e ou incompetentes) que os seus eleitores e que isso nem sequer tem a ver com a baixa instrução desses eleitores, pois ao que consta o concelho de Oeiras é o que tem maior grau médio de escolaridade em Portugal.
Mas é claro que não admito que um juiz decida em função da relação de amizade ou familiar que tenha com um colateral eventualmente beneficiado. Se foi assim, esse juiz deve ser imediatamente despedido.

comentários mais recentes
Este caso diz-nos que Isaltino agiu 10.08.2017

porque sentiu na pele aquilo que ele próprio faz. Fosse outro cidadão a reclamar do mesmo, Isaltino agiria do mesmo modo ? claro que não. Como pode um cidadão reclamar que o Estado o "rouba" etc, etc, se são esses mesmos cidadãos a elegerem-nos.

Isaltino, trabalhou e muito em prol de Oeiras 10.08.2017

Muitas das leis feitas em Portugal não teem hipótese de serem cumpridas, quer me parecer que, elas já são feitas propositadamente com esse fim. Estão em causa os advogados, as multas e naturalmente, algumas rasteiras em que muitos caiem. Não sei se Isaltino é corrupto ou não, sei que trabalhou

pertinaz 10.08.2017

PORTUGAL NÃO TEM MAUS POLÍTICOS

TEM POLÍTICOS QUE SE ADAPTAM ÀS EXPECTATIVAS DOS SEUS ELEITORES

JCG 10.08.2017

O que é estranho (para mim) é que um tipo que foi condenado por corrupção e mais umas quantas coisas praticadas no exercício de um cargo público electivo possa voltar a candidatar-se, quando, no meu entender, devia ficar inibido vitaliciamente para o exercício de qualquer cargo público e até de direcção ou gestão em instituição ou empresa privada. Só se for para evidenciar (para quem ainda não o enxergou) que, afinal, os políticos portugueses não são piores (mais corruptos e ou oportunistas e ou incompetentes) que os seus eleitores e que isso nem sequer tem a ver com a baixa instrução desses eleitores, pois ao que consta o concelho de Oeiras é o que tem maior grau médio de escolaridade em Portugal.
Mas é claro que não admito que um juiz decida em função da relação de amizade ou familiar que tenha com um colateral eventualmente beneficiado. Se foi assim, esse juiz deve ser imediatamente despedido.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub