Camilo Lourenço
O bailout espanhol e a vergonha bancária europeia
10 Junho 2012, 23:30 por Camilo Lourenço | camilolourenco@gmail.com
Enviar por email
Reportar erro
0
A Espanha "ganhou" 100 mil milhões para recapitalizar os seus bancos, depois de meses a jurar que resolvia sozinha a situação.
A Espanha "ganhou" 100 mil milhões para recapitalizar os seus bancos, depois de meses a jurar que resolvia sozinha a situação. Há muitas lições a tirar deste folhetim, mas há três que se impõem: 1 - a do custo para a economia e para o contribuinte (quanto mais se empurra com a barriga, pior); 2 - a falácia de que é um problema limitado à banca; 3 - a qualidade da supervisão bancária na Europa.

1. "Timing" - Se Espanha tivesse negociado o apoio há seis meses, teria evitado uma degradação tão pronunciada da economia (as empresas estão sem crédito). E os custos para o contribuinte seriam mais baixos: nem todas as recapitalizações teriam de ser feitas pelo Estado (quem investe num banco se as autoridades contam uma "verdade" hoje e outra amanhã?).

2. Espanha é diferente? O governo apressou-se a dizer que Espanha não vai ser "intervencionada", como Portugal, Irlanda e Grécia. Hummm….! Vamos a contas. Cem mil milhões equivalem a 9,5% do PIB espanhol. Somando isto à dívida pública actual (68,5% do PIB), de uma penada a dívida salta para 78,5%. Valor que voltará a subir este ano porque o PIB deve cair 4,1%. Moral da história: alguém acredita que Espanha não vai ser obrigada a fazer novos cortes na despesa pública e a avançar com reformas estruturais?

3. Qualidade da supervisão: qual a credibilidade que merece a Autoridade Bancária Europeia depois de três "stress tests" que não detectaram necessidades de recapitalização que podem chegar a 100 mil milhões de euros?

Ou a União avança rapidamente para um Ministério das Finanças Europeu e para uma supervisão centralizada da banca, ou os "nacionalismos" vão dar cabo do Euro.



camilolourenco@gmail.com
Enviar por email
Reportar erro
0
Seguir Autor
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: