Camilo Lourenço
Camilo Lourenço 14 de Junho de 2012 às 23:30

O monumental erro de Cristiano

Não, este artigo não é sobre os golos falhados por CR7 no Dinamarca-Portugal. Nem tão pouco sobre o que está por trás desse falhanço (pressão de fazer um bom Europeu, para ganhar a Bola de Ouro?).
Não, este artigo não é sobre os golos falhados por CR7 no Dinamarca-Portugal. Nem tão pouco sobre o que está por trás desse falhanço (pressão de fazer um bom Europeu, para ganhar a Bola de Ouro?).

É sobre as suas declarações no final do jogo, depois de ser provocado pelos adversários (que gritavam o nome de Messi): "Sabe onde estava Messi nesta altura? Sabe? Estava sendo eliminado na Copa América no país dele. Acho que é pior, não? Eu estou feliz de estar aqui".

Não sei se Cristiano já percebeu que esta lamentável tirada encerra dois erros de palmatória: mostrou ao mundo que Lionel Messi lhe faz sombra e… promoveu a marca concorrente.

Vamos ao primeiro erro. Alguém viu Steve Jobs (ou outro CEO de renome) dar como desculpa, para algum produto menos conseguido, a resposta: "Já viram como estava a Microsoft no ano passado?" Ronaldo, tal como Messi, é uma marca. Só que Ronaldo, a avaliar pelo valor de mercado (valor de transferência, contratos publicitários…), é a marca líder. Como tal, a sua preocupação tem de ser apenas uma: ignorar, pelo menos em público, quem lhe faz sombra.

Agora o segundo deslize. Quando Ronaldo reconhece que Messi (o grande concorrente à Bola de Ouro) o põe sob pressão (e põe, a avaliar pela reacção…), está a dizer ao mundo que a sua marca não tem estratégia autónoma: move-se ao sabor do número dois. Ora uma marca líder não segue ninguém, marca o ritmo ("sets the agenda").

Alguém devia explicar a Ronaldo que não pode contar apenas com o seu "look", os abdominais e a companhia de meninas bonitas para assentar neles a sua marca. Cabeça também ajuda. E, por falar nisso (sim, em cabeça…), Messi deve-se estar a rir…



camilolourenco@gmail.com
A sua opinião137
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Joao Portugal 27.06.2012

Concordo Camilo. O que Ronaldo tem a mais de cagão, tem a menos na cabeça. Com tanta gente em volta dele a sugar os seus milhões, poderia muito bem haver alguém a ensinar-lhe alguns pormenores que caracterizam as pessoas civilizadas.

sinper 26.06.2012

Um artigo de opinião sem qualquer interesse.
Será que já não há nada de interessante para comentar ??
Será que o comentador já se rendeu ao trsite destino de um País desgovernado, corrompido e sem identidade nacional ??

Pedro 22.06.2012

O estatuto do Ronaldo permite-lhe efectuar comentários sinceros, apesar de politicamente incorrectos.
Na realidade, estou saturado de um conjunto de opinativas de bancada nos media nacionais que, nunnca produziram um único cêntimo de valor acrescentado para o nosso pais, ao contrário do Ronaldo!

APRNS 22.06.2012

Dá tantas opiniões, certamente abalizadas, sobre tanta coisa e atitudes de tanta gente que a certa altura dou comigo a pensar que se calhar era melhor o Camilo mudar de vida e tentar ser aquilo que critica aos outros.
Pelo menos tinha uma vantagem que era o facto de nos vermos livres de um jornalista / analista pseudo independente de direita medíocre.
Em resumo era uma lufada de ar fresco para os media.

ver mais comentários