André  Veríssimo
André Veríssimo 09 de maio de 2017 às 20:09

Onde pára o risco?

A vitória de Emmanuel Macron retirou de cima da mesa um dos factores de incerteza mais temidos pelos investidores, abrindo caminho a um maior optimismo no rumo das bolsas. É isso que mostra o VIX, o índice que mede a volatilidade nas acções americanas.

O indicador do medo, como também é conhecido, fechou na segunda-feira no valor mais baixo desde 1993 (9,77 pontos). A calmaria é visível também nos índices que medem a volatilidade nas obrigações americanas e no mercado cambial (nível mais baixo em mais de dois anos).

 

É este um sinal de que vêm aí meses de ganhos para as bolsas? É nisso que acredita a maioria dos analistas, mas pode não ser assim. Segundo as contas da Bloomberg, nas 12 vezes em que o VIX esteve abaixo de 10 pontos o retorno médio foi de -0,43% nas 20 sessões seguintes.

 

Será esta bonomia em relação aos mercados excessiva? Estarão os investidores toldados pela complacência? O economista Nouriel Roubini afirma que se está a subestimar a possibilidade da ocorrência de "cisnes negros" e salienta vários riscos latentes, entre eles uma escalada do conflito na Península da Coreia. Vale a pena lembrar a máxima de Warren Buffett: "Sejam gananciosos quando os outros estão com medo e tenham medo quando os outros são gananciosos."

 

Subdirector

A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 10.05.2017


Não são os médicos e enfermeiros que ganham pouco...

Os professores universitários, juízes e magistrados é que ganham demais.

TOCA A CORTAR OS SALÁRIOS E PRIVILÉGIOS DESTA MALTA TODA... PARA SE PODER BAIXAR O IRS.

comentários mais recentes
Anónimo 10.05.2017


Não são os médicos e enfermeiros que ganham pouco...

Os professores universitários, juízes e magistrados é que ganham demais.

TOCA A CORTAR OS SALÁRIOS E PRIVILÉGIOS DESTA MALTA TODA... PARA SE PODER BAIXAR O IRS.

pub