João Quadros
João Quadros 30 de junho de 2017 às 09:30

Pedro e o abutre

De repente, abriu-se uma nesga. Uma nesga na couraça de sorte e resultados positivos de António Costa. Passos Coelho vislumbrou um calcanhar de Ulisses na geringonça e atacou. Podemos dizer que o resultado foi uma espécie de burro de Tróia.
Baseado numa informação falsa, dada pelo responsável pela Santa Casa de Pedrógão Grande, o líder da oposição acusou o Governo, e a ausência de apoio psicológico aos familiares das vítimas, de serem responsáveis por suicídios ocorridos após o incêndio. Tudo isto é muito difícil de explicar, a não ser que Santana Lopes ainda aspire ao cargo de líder do PSD. Com tantos factos relacionados com o que falhou em Pedrogão Grande, Passos vai além do ocorrido e resolve inventar e usar o que não lembraria ao diabo.

Passos Coelho é o SIRESP de António Costa. Sempre que se vislumbra algum perigo, ele aparece e, com as suas acções, salva a geringonça. Mais uma vez com o seu discurso de tragédia, Passos fez de maluquinho da aldeia: "Vem lá o segundo resgaste! Vem lá o diabo! Há gente a suicidar-se por desespero!". Dá a sensação de que está na altura de alguém pagar um copo ao Passos.

Vinte e quatro horas depois, Passos Coelho veio pedir desculpa por não ter havido suicidas e de ter sido mal informado. Não chega. Passos não percebe que pior do que ter usado informação errada foi o que fez com ela. Passos Coelho pode ter lido a "Fenomenologia do Ser", de Sartre, mas ainda não entendeu a moral da história do Pedro e o Lobo.

E aproveito e recordo que o FMI considerou que "não anteviu a magnitude dos riscos" que Portugal, Grécia e Irlanda enfrentaram durante a crise, e que os programas português e grego "incorporaram projecções de crescimento demasiado optimistas" – ou seja, já não é a primeira vez que Passos confia em informações erradas e se dá mal. Vá lá que desta vez foi só ele.

Não é preciso inventar fantasmas, há muitas perguntas sobre a realidade que têm de ser feitas e respondidas. Não me interessa se, segundo o Relatório do SIRESP, o SIRESP foi absolutamente espectacular. O SIRESP pode funcionar muito mal, mas tem uma grande auto-estima. Conheço tanta gente assim. Se o SIRESP custou o que custou, deve achar que é muita bom.

Este é um daqueles momentos em que faz falta um bom líder da oposição. Se Passos Coelho não está capaz, se José Gomes Ferreira não tem tempo, e se Cristas é a mãe de todos os eucaliptos, está na altura de pensar em reformular a floresta e o deserto que é a oposição. 

TOP 5  SIRESP


1. Costa admite indemnizar famílias das vítimas de Pedrógão se o Estado tiver responsabilidade dos lesados do SIRESP.

 

2. Polícias dizem que SIRESP não funciona de forma eficaz no Colombo e Meo Arena

- a grande questão é se o SIRESP funciona na Assembleia da República.

 

3. Relatório do SIRESP sobre o SIRESP diz que não houve falhas

- o SIRESP é como a minha empregada: nunca foi ela que partiu nada.

 

4. Aeroporto de Lisboa entre "zonas sombra" do SIRESP

- é por essas zonas-sombra que se piram os argelinos e marroquinos.

 

5. "Junto por todos foi um sucesso e angariou um milhão"

- conseguiu angariar para Pedrógão o equivalente ao subsídio de férias do Mexia. E aposto que foi culpa do SIRESP a Catarina Furtado estar tão vestida.



A sua opinião44
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 3 semanas

O maior Burro de Tróia foi o que resultou na tua entrada neste espaço de opinião. Seguramente pela porta do cavalo...

comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Em comparação com Marcelo e o seu governo das esquerdas unidas, Obama foi um fanático ultra neoliberal. As pessoas mais desatentas ou distraídas deviam ter consciência disto. Cabe a órgãos de comunicação social como o Jornal de Negócios, de forma pedagógica, a facilitação dessa informação verídica e oportuna à luz dos desafios que Portugal e os portugueses enfrentam e dos quais muitos nem se apercebem. Foi lamentável o que aconteceu em Pedrógão Grande e em Tancos por causa do investimento público ter sido cortado pelo governo socialista para o nível mais reduzido desde 1960 para equilibrar contas públicas pressionadas pela patologicamente extensa e criminosamente hiperinflacionada folha salarial e de pensões do Estado. "Job shifts under Obama: Fewer government workers, more caregivers, servers and temps" www.pewresearch.org/fact-tank/2015/01/14/job-shifts-under-obama-fewer-government-workers-more-caregivers-servers-and-temps/

Silva Há 3 semanas

Há tantas brechas e óbvias que basta mencionar uma: quando saberemos porque fechado o contrato do Siresp nas condições hoje do domínio público, tal como o denunciou Dr António Barreto na grande entrevista da Rtp3? Espero que haja investigação criminal sobre esta operação.

ahahhaah Há 3 semanas

Excelente Quadros o burro de troia é muito bom (apesar das circunstancias miseraveis) e olha que ainda tem outros que o seguem

Circus Há 3 semanas

O Dr Passos é unico opositor ao governo da xuxaria e do maior governo em numero de mamões da decada

ver mais comentários