Raquel Godinho
Raquel Godinho 25 de junho de 2017 às 18:19

Qual é o pior dia da semana para o petróleo?

Os preços do petróleo estão em queda há cinco semanas. Estão nos valores mais baixos desde Novembro do ano passado e descem cerca de 20% desde o máximo atingido este ano ("mercado urso").

Podem terminar o primeiro semestre com o saldo mais negativo em 20 anos. As estatísticas têm sido "negras" para a matéria-prima. E a Bloomberg juntou mais uma. A agência fez as contas e chegou à conclusão de que há um dia da semana que tem sido particularmente difícil: a quarta-feira. É que é neste dia que os investidores conhecem o relatório semanal publicado pela Administração de Informação em Energia dos Estados Unidos sobre os inventários da matéria-prima. E, nas últimas semanas, sempre que o relatório é conhecido, os preços caem. Isto porque os últimos números têm aumentado os receios em torno de um excesso de oferta. Foi revelado, na semana passada, que a produção nos EUA subiu para o nível mais elevado desde Agosto de 2015 e que as reservas estão cerca de 100 milhões de barris acima da média dos últimos cinco anos. Nas últimas quatro quartas-feiras, o West Texas Intermediate (WTI), em Nova Iorque, registou uma desvalorização média de 3,2%. Boas notícias precisam-se. E não só nas quartas-feiras.

 

Jornalista

pub