Camilo Lourenço
Regresso aos mercados? Já começou...
29 Abril 2012, 23:30 por Camilo Lourenço | camilolourenco@gmail.com
Enviar por email
Reportar erro
0
Andamos todos preocupados com o regresso aos mercados em Setembro de 2013. Com boas razões.
Andamos todos preocupados com o regresso aos mercados em Setembro de 2013. Com boas razões. A maior delas o facto de termos de amortizar cerca de 9500 milhões de Euros em Setembro de 2013. E só vamos conseguir fazê-lo se convencermos quem tem dinheiro para emprestar que somos capazes de o pagar de volta.

O problema é que esta questão do regresso aos mercados está a tornar-se numa obsessão. E as obsessões têm uma desvantagem: impedem-nos de ver o óbvio. E o óbvio é que o regresso aos mercados já começou. O melhor sinal disso foram as últimas emissões de Bilhetes do Tesouro a 12 e a 18 meses (sobretudo esta última que, brevemente, deverá ser seguida de outras). A queda progressiva das taxas de juro dos últimos leilões de dívida (a contraciclo com Espanha...), o regresso de investidores estrangeiros e a aposta em títulos que se vencem depois de retirada a "safety net" da Troika (Bilhetes do Tesouro a 18 meses) mostra que há cada vez mais gente a acreditar no trabalho que estamos a fazer.

Mas há outros sinais, igualmente importantes, que confirmam o regresso da confiança no país: os aumentos de capital já anunciados pelos bancos que não vão recorrer a dinheiro do Estado. E aqui o destaque vai para o Banco Espírito Santo: alguém colocaria mil milhões de euros num banco português se a política financeira e económica seguida pela República não fosse credível?

É por estas e por outras que os analistas que andam obcecados com Setembro de 2013 deviam pensar duas vezes. Regressar aos mercados é isto, não um leilão milagroso (whatever that means) no dia 23 de Setembro do próximo ano.


camilolourenco@gmail.com
Enviar por email
Reportar erro
0
Seguir Autor