Rui Barroso
Rui Barroso 01 de outubro de 2017 às 16:00

Ricos querem Google e  Facebook a gerir fortunas

É mais um sinal do poder das grandes empresas de tecnologia. Os milionários estão dispostos a contratar serviços de gestão de fortunas a empresas como a Google, o Facebook, a Amazon e a Alibaba, segundo um relatório anual da consultora Capgemini sobre a riqueza mundial.

"Medimos o interesse dos indivíduos de elevado património líquido [HNWI] em trabalhar com grandes empresas tecnológicas e descobrimos que os gestores de fortunas têm razões de preocupação", refere o estudo que se baseou numa sondagem feita junto de 2.500 pessoas com um património líquido de pelo menos um milhão de dólares.

Mais de 56% dos inquiridos disseram estar dispostos a trabalhar com empresas como o Facebook ou a Google se estas começassem a oferecer serviços de gestão financeira. Na CNBC, um dos responsáveis da Capgemini disse que "a dimensão dos dados que têm, a experiência social e a capacidade de combinar podem cumprir com as exigências dos HNWI para a qualidade da gestão de fortunas".

O manancial de informações pessoais de que estas empresas dispõem permitem detectar antecipadamente padrões e tendências de consumo, o que para os investidores é visto como ouro.

 

Jornalista

pub