Patrícia  Abreu
Patrícia Abreu 31 de agosto de 2017 às 19:53

Show must go on... mesmo com Trump na Casa Branca 

Warren Buffett é conhecido pelos seus investimentos certeiros. Mas, nas últimas presidenciais, acabou ligado a um dos candidatos à Casa Branca, no caso Hillary Clinton.

Apesar de ter dado o seu apoio público à candidata democrata, Buffett escusou-se a entrar na onda de críticas a Donald Trump, quando este saiu vencedor nas eleições de Novembro. Agora, o bilionário explica o porquê de não entrar em críticas a Trump, apesar de este não ser o "seu" candidato. É que, na opinião do Oráculo de Omaha, não lhe compete comentar os Presidentes do país e não é agora que vai começar a fazê-lo. Até porque, tal como explicou à CNBC, o investidor, que completou 87 anos esta semana, já viveu no mandato de 15 dos 45 Presidentes da História dos EUA e nunca deixou de comprar acções. "45 Presidentes dos EUA, e eu vivi sob um terço deles", comentou Buffett, acrescentando que nesses mandatos apenas não comprou acções com um deles: Herbert Hoover. "Só tinha dois anos quando ele saiu, por isso ainda não estava activo nesse ponto. Mas Roosevelt foi o próximo. E comprei acções, apesar de o meu pai pensar que era o fim do mundo quando ele foi eleito", rematou. Como dizem os artistas, "the show must go on". E os negócios também.

 

Jornalista

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar