Isabel Stilwell
Isabel Stilwell 11 de abril de 2017 às 20:11

Torremolinos 2018, "here we come"!

No pós-estragos, muitos "finalistas" continuam à solta no facebook, justificando o vandalismo com a falta de álcool. Os pais continuam a fingir que não veem.

Não é o primeiro ano, nem o segundo, nem o décimo em que as viagens de finalistas resultam em desgraça, algumas infelizmente até com mortes trágicas. Mas, pelos vistos, nada disto serviu de aviso, e em lugar de passarem de moda, tornaram-se quase obrigatórias. Milhares de pais de uma nação tão ofendida com o senhor holandês que a acusou de gastar tudo em copos e sexo, desembolsam mais de 600 euros para que os seus filhos entre os 14 e os 17 anos celebrem com álcool a possibilidade de, eventualmente, virem a acabar o 9.º ou o 12.º ano. 

 

Subjacente a tudo isto parecem estar duas ideias peregrinas: a primeira, de que os filhos têm de ser recompensados pelo esforço desumano de andarem na escola, merecendo "uma semana longe das responsabilidades", com "estragos e coisas partidas, como é normal numa viagem de finalistas"; e a segunda, igualmente grave, que as bebedeiras são um rito de passagem, coisa sem importância.

 

Conscientes destas vantagens, os adolescentes fazem o que lhes compete chateiam com a insistência de que só eles são capazes, rebatendo argumentos com um "todos os outros pais deixam", levando-os a capitular. As escolas, as agências de viagens e os empreendimentos turísticos, por seu lado, especializam-se em sossegar os pais, com a promessa de acompanhamento e equipas de paramédicos (onde é que já se viu!), simultaneamente oferecendo aos miúdos tudo aquilo que o bom senso e a lei proíbem: entradas em discotecas, acesso a álcool, a sexo e a batalhas campais, e claro à droga que escapou às fiscalizações da pobre GNR e aos dois agentes da PSP que mandamos para lá fazer praia.

 

E se não fosse o Facebook, provavelmente os desacatos da sequela "Torremolinos 2017" terminariam com a absolvição das partes envolvidas, com os pais a alegarem que não foram os filhos deles, ou que os estragos foram coisinhas menores, a agência a queixar-se do hotel, os "finalistas" a acusarem os colegas (do Norte, ou do Sul, tanto faz). Mas o que nos revelam os comentários na página do hotel em questão é de pôr os cabelos em pé: aqueles que os escrevem em lugar de pedir desculpa, vitimizam-se e insultam, sem consciência sequer de que tudo o que dizem pode ser usado contra eles. Perante a acusação de vandalismo admitem-na, mas justificam-na com queixumes de toalhas por trocar, camas por fazer, duches de água fria ou baratas e formigas. Ah, e claro, com o "comer" - uma menina escreve que "a falta de comida saudável é, também, algo extremamente grave", pomposamente recordando que não pagou um hotel de quatro estrelas "para comer fritos e massa a semana toda". Ainda por cima sem bar aberto, imagine-se. Que fazia parte das Condições de Estadia, que os pais assinaram!  Há mesmo quem se indigne: "Foi colocado um segurança à entrada do hotel para revistar qualquer finalista que entrasse com bebidas alcoólicas." A sério? Não só não lhes deram o prometido, como ainda os impediam de se enfrascarem às escondidas, de subir aos telhados, depois de incendiarem quartos! E estes comentários os respetivos pais também não os leem?

 

 Preocupante é que tenho a certeza de que dentro de dias a opinião pública vai mudar, com pais a alegar que é tudo um exagero, que os inocentes (os deles) pagam pelos culpados (os dos outros), e aos poucos os maus da fita vão ser (só) os "espanhóis", porque os nossos meninos são uns anjos. É difícil ser pai e mãe, e todos cometemos erros, mas o grave é quando não os corrigimos a tempo, mas suspeito de que... Torremolinos 2018, "here we come"!

 

Jornalista

 

Artigo em conformidade com o novo Acordo Ortográfico

A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 12.04.2017

Nas Próximas Festas de Finalistas existe muito lugar para acampar em Tancos, Mafra ou Lamego.
O que falta a essa gente é tropa, mal educados, mal habituados,e coitadinhos dos meninos e os pais ainda vêm com desculpas já se percebe o tipo de gente que vão ser no futuro.

comentários mais recentes
Ventura Santos 12.04.2017

Da próxima vez que fizeres uma reserva num hotel, espero que recebas o mesmo que deram a estes estudantes.

Anónimo 12.04.2017

Durante as eleições das associações de estudantes nas escolas secundárias as empresas promotoras destes eventos apoiam determinadas listas... claro que normalmente são listas ligadas às jotas que se movem bem nestes meios... os resultados estão à vista... sexo drogas e rocknroll em excesso...

Francisco António 12.04.2017

As televisões e jornais com os seus "enviados especiais" deram destaques de abertura e 1ªpágina a esta parvoíce ! Jovens que pouco fizeram de útil à sociedade, ei-los e ei-las a mostrarem o seu "real valor e potencial" futuros ! E com pais tão "compreensivos...daqui por 9 meses virá a ressaca !!!|

luis 12.04.2017

Triste Portugal, dum lado temos um espanhol que apenas mostrou um foto de uma tv dentro de uma banheira, que cancelou a conferencia de imprensa. Do outro temos Portugueses que dizem que não fizeram o que disseram. Os nossos comentadores dão logo razão ao estrangeiro mesmo sem provas.

ver mais comentários