Ontem
Celso Filipe Código bruxelês 28.03.2017 Celso Filipe
A Comissão Europeia tem um código bruxelês com um grau de encriptação tão sofisticado que se torna completamente indecifrável, até para os próprios. Esta semana, Portugal foi brindado com dois exemplos da excelência deste código. O primeiro tem a ver com o Novo Banco, o segundo está relacionado com a TAP.
Celso Filipe Revolução na EDP 28.03.2017 Celso Filipe
Num curto espaço de cinco minutos, após o fecho do mercado, a EDP comunicou através da CMVM dois factos relevantes que constituem uma autêntica revolução na eléctrica nacional.
Anteontem
Tiago Freire A encruzilhada de Roma 27.03.2017 Tiago Freire
Nas lendas, as encruzilhadas são sempre lugares mágicos, sobrenaturais, e o local mais indicado para contactos com o próprio demónio.
André Veríssimo Um voto de confiança na Caixa e no país 24.03.2017 André Veríssimo 21
Mais parece que a Caixa contratou um crédito ao consumo, tão alto é o juro que vai ter de pagar nos próximos anos pela dívida perpétua que colocou junto dos investidores. Não que isso diminua a relevância desta operação para o sistema financeiro português.
Raul Vaz Vade retro, Satanás 23.03.2017 Raul Vaz 27
Desta vez a sonsice chegou por telemóvel. Tomem nota para memória futura: o vice-presidente do Banco Central Europeu "não participou de forma alguma na elaboração do relatório nem em qualquer reunião onde tenha sido aprovado". Palavra do primeiro-ministro no Parlamento.
Há 1 semana
Tiago Freire Filhos e enteados 22.03.2017 Tiago Freire 33
A esquerda bem tem tentado colocar a revisão da legislação laboral no topo das prioridades políticas. Entende-se porquê: tanto Bloco, como PCP e sobretudo a CGTP sabem que esta pode ser uma oportunidade única para ter uma influência decisiva sobre um governo.
André Veríssimo Quem mexeu no meu balcão da Caixa 21.03.2017 André Veríssimo 27
Anunciar o encerramento de 180 balcões da Caixa já é coisa para incendiar o país. Em ano de eleições autárquicas, com vários municípios em risco de perder o seu balcão, pior ainda.
Editorial O mau vento brasileiro 20.03.2017 Celso Filipe 32
Os casamentos empresariais entre Portugal e o Brasil redundam, mais vezes do que deviam, em fracasso ou em divórcios litigiosos. Porquê tantas operações mal sucedidas?
Tiago Freire De que independência falamos? 17.03.2017 Tiago Freire
Quando falamos das relações entre o Governo e o Banco de Portugal, toda a gente tem telhados de vidro e desde há muitos anos.
Raul Vaz Montepio? Haja luz 16.03.2017 Raul Vaz 42
Tenho para mim que o padre Vítor Melícias é um rosário com santas contas no desenho da elite que virou o século. Vive no grupo da Luz, a corda que coseu e não deslaçou. Vítor Melícias é, indiscutivelmente, uma garantia que amarra outros poderes e múltiplas contradições.
pub