Cronista
Celso Filipe Jornalista

Nasceu em 1964 e é actualmente subdirector do Jornal de Negócios. Frequentou o 4º ano do curso de Comunicação Social da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Começou a actividade como jornalista em 1986 na revista “África Hoje”, tendo depois transitado para a “África Confidencial”, uma publicação de circulação reservada a assinantes. Como jornalista passou depois pelos semanários “Tempo”, “Semanário” e “Expresso”. Entre 1995 e 2005 esteve no “Diário Económico” onde desempenhou as funções de editor e chefe de redacção. Entre 1998 e 1999 colaborou na Rádio Renascença com um comentário semanal sobre assuntos económicos. Em 2006 entrou no Jornal de Negócios como editor da secção de empresas.

Celso Filipe Sua majestade, a Google 23:00 Celso Filipe
A Comissão Europeia teve mão pesada para a Google, aplicando-lhe uma multa de 2,4 mil milhões de euros por práticas anti-concorrenciais em 13 países da União Europeia (Portugal não está incluído). Para justificar a sua decisão, Bruxelas argumenta que a Google abusou da sua posição de mercado de motor de busca para promover o seu serviço de comparação de preços, relegando para segundo plano os concorrentes.
Linhas Cruzadas A banca italiana e os dois pesos do BCE 09:45 Celso Filipe
O Governo italiano, com o aval do Banco Central Europeu (BCE), anunciou no domingo um pacote financeiro de ajuda à banca de 17 mil milhões de euros.
Celso Filipe Os criminosos em potência 00:01 Celso Filipe
Ao longo deste mês de Junho já se registaram em Portugal sete incidentes envolvendo aviões e drones nos aeroportos de Lisboa e Porto e no aeródromo de Cascais.
Linhas Cruzadas O que fará Macron com a sua dupla vitória? 23.06.2017 Celso Filipe
Em Portugal, por força da tragédia de Pedrógão Grande, a vitória esmagadora do partido de Emmanuel Macron, o Em Marcha, nas eleições legislativas francesas, passou para um plano secundário.
Celso Filipe A árvore e a floresta 22.06.2017 Celso Filipe 23
O país ainda está a fazer a catarse da tragédia de Pedrógão Grande. A morte, em circunstâncias dantescas e porventura evitáveis, convoca sentimentos como a raiva, a dor, e a impotência. As imagens daquela estrada, salpicada por carros carbonizados, vão ficar na história das catástrofes nacionais, como aconteceu com as do acidente ferroviário de Alcafache ou da queda da ponte de Entre-os-Rios.
Celso Filipe É tão bom, não foi? 19.06.2017 Celso Filipe
A Lisboa "cool" tem um frémito com a visita de Madonna a Lisboa e indigna-se com as hordas turísticas que vagueiam por Alfama e têm o desplante de fotografar as cuecas que os moradoras têm estendidas na corda (jornal i, "dixit").
Celso Filipe O triunfo do nada 01.06.2017 Celso Filipe 21
Qual foi o tema que dominou o mundo, digamos, nas últimas 24 horas? A resposta é fácil. Foi um tweet do Presidente dos Estados Unidos em que o próprio escreve: "Despite the constant negative press covfefe."
Celso Filipe Uma greve para picar o ponto 26.05.2017 Celso Filipe 33
O título do trabalho que pode ler nas páginas seguintes sobre a paralisação da Função Pública, que se cumpre esta sexta-feira, resume o essencial: "Uma greve que dá jeito a todos (até ao Governo)."
Celso Filipe O comando é dele 24.05.2017 Celso Filipe 22
Começou o "requiem" pela PT e Meo. Duas marcas emblemáticas do universo empresarial português vão ser enterradas pela Altice em nome da criação de uma marca única que permitirá à Altice ter uma estratégia global. Todos os lamentos por este fim são possíveis e alguns deles até justificáveis, mas nenhum deles alterará o destino agora traçado para a PT e a Meo.
Celso Filipe O que ainda é excessivo 22.05.2017 Celso Filipe
Este clima de desanuviamento económico e social que o país atravessa é propício para fazer mudanças capazes de tornar o país mais competitivo. Se este Governo se limitar a fruir este presente, é certo e sabido que o futuro será sombrio. Por isso, esta é a hora de António Costa escolher o seu caminho.